Grêmiopédia - A enciclopédia do Grêmio

Acesse nosso novo site, a Grêmiopédia.

Todos os títulos do Grêmio

Como foram os grandes títulos do Imortal, do Mundial até os torneios internacionais.

A Conquista das Três Américas

Conheça a primeira conquista gremista das Américas nos anos 50.

Histórico de Confrontos

Confira o histórico de confrontos do Grêmio contra os mais variados times do Mundo.

Histórico de Campanhas

Histórico de campanhas gremistas na Libertadores, Brasileirão e outras competições.

O Dia em que o Grêmio venceu a URSS

Conheça essa façanha esquecida

31/05/2011

BR'11: Recuperando os pontos perdidos



Nada pior do que perder em casa, com toda certeza isso costuma ser fatal em um campeonato de pontos corridos, menos mal que conseguimos recuperar a pontuação perdida dentro de casa no jogo seguinte e contra um clube que só é grande dentro de seus domínios.

A vitória não esconde nossas dificuldades, mas realça o poder de superação do grupo. Cada derrota desse elenco é culpa única e exclusivamente da direção do clube e cada vitória se deve em igual proporção SOMENTE aos jogadores.

Retratação é o que os dirigentes gremistas buscam, e ela vem em forma de contratações. Falta muito para termos um elenco com cacife para ser campeão nacional, se for será na base do grito e superação, como foram os vices de 2007 e 2008.


Primeiro tempo

O Grêmio começou a partida buscando o ataque, da mesma forma como contra o Corinthians, o Imortal tomava a iniciativa do jogo enquanto os paranaenses tentavam fazer o dever de casa. Apesar da superioridade gremista no primeiro tempo, foram os atleticanos que tiveram a primeira chance do jogo, aos 3 minutos Marcelo mandou para Marquinhos que perdeu a única boa chance dos donos da casa no primeiro tempo.

Foto: Agência Lance
Rondando a área desde o início da partida, o Tricolor chegou ao ataque aos 10 minutos. Fábio Rochemback mandou uma bomba obrigando o goleiro do Atlético a uma boa defesa. Três minutos depois, o zagueiro Rafael Santos fez o crime contra o próprio patrimônio, em um passe de Lúcio para o ataque o defensor adversário tentou interceptar a bola, mas mandou um golaço contra o próprio gol (muito melhor que o Viçosa). Atlético-PR 0X1 Grêmio.

Foto: Robertson Luz/Gazeta Press
O time do Paraná que já não estava bem na partida apagou de vez, mas contou com a camaradagem dos gaúchos que não conseguiram ampliar o marcador, desperdiçando inúmeras chances. Em uma delas Viçosa cabeceou uma bola sem goleiro para fora em um escanteio cobrado por Douglas.


Segundo tempo

O Atlético voltou modificado na segunda etapa, e melhorou. Como no começo da primeira etapa o time superior é quem toma o susto primeiro, Douglas mandou para Junior Viçosa que perdeu grande chance para os tricolores.

Foto: Agência Lance
Os paranaenses foram para a pressão, parando na grande atuação de Victor, que fez ótimas defesas (nome do jogo). Aos 25 minutos a muralha da seleção salvou o Grêmio, Branquinho recebeu dentro da área, livre, mas o goleiro defendeu.

Se desde o começo da partida o Imortal já atacava pouco, do meio do jogo em diante nem chegava a área atleticana, com isso o Furacão aproveitava para buscar o empate. Aos 34 minutos a melhor chance dos donos da casa, Nieto cabeceou preciso, mas Victor fez ótima intervenção.

Foto: Agência Lance
Com os rivais atacando e o Grêmio acuado, Renato colocou William Magrão na partida, seguindo a triste sina de não apresentar o mesmo futebol de 2008, o meia não conseguiu auxiliar na defesa e quase prejudicou o Imortal, nos acréscimos o gremista fez falta e, na cobrança, a bola foi o travessão, QUASE.


FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0 X 1 GRÊMIO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 29 de maio de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway
Assistentes: Fabio Rodrigo Rubinho e Lincoln Ribeiro Taques
Cartões amarelos: Paulo Baier, Branquinho, Rômulo (Atlético-PR); Fábio Rochemback, Douglas e Fernando (Grêmio)
GOL: GRÊMIO: Rafael Santos (contra), aos 12 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-PR: Márcio; Rômulo, Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Deivid, Marcelo Oliveira, Cléber Santana (Branquinho) e Paulo Baier (Madson); Guerrón e Adaílton (Nieto)
Técnico: Adilson Batista

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Rafael Marques, Saimon e Neuton; Fábio Rochemback, Fernando, Lúcio e Douglas (Wiliam Magrão); Junior Viçosa e Lins (Escudero)
Técnico: Renato Gaúcho




Resultado/ Próximo jogo:

Com a vitória chegamos a 3 pontos, na sétima posição. Estamos a 3 pontos do líder, Atlético-MG. Nossa próxima partida é contra o Bahia, dia 5 de junho, domingo. O jogo será no estádio Olímpico, às 16h.



Vídeo:


23/05/2011

BR'11: A pior estreia da história do Grêmio


Mais um fator negativo para o péssimo 2011 do Imortal, pela primeira vez na história do campeonato iniciamos a competição perdendo em casa, não bastasse à atuação empolgante do começo do jogo e a consequente decepção gremista do final da partida, iniciamos a competição perto da zona do rebaixamento.

Falta elenco, disse isso desde o início do ano, o que se comprovou. Nomes já estão sendo descobertos, nenhum muito empolgante, mas o certo é que, como diz o Renato, precisam vir para somar e não para ocupar lugar no banco.

Certo mesmo são Miralles e Gilberto Silva, já contratados. Especula-se Ibson e Anderson Polga, além do Tricolor já ter informado que busca um zagueiro (erro, pois é extremamente necessário DOIS). Pelo que já observei da atual gestão, será, no máximo, mais duas ou três contratações (para ficar no meio da tabela está mais do que bom).


Primeiro tempo

O Grêmio iniciou a partida dominando, com um bom público no estádio Olímpico a iniciativa foi toda do time da casa. Nos primeiros minutos o Corinthians não conseguiu tocar na bola, a marcação forte e a busca pelo ataque assustaram os paulistas nos primeiros minutos de jogo.

Foto: ClicEsportes
Aos 2 minutos o Imortal quase abriu o marcador. O goleiro corintiano Julio César tentou dominar a bola com os pés e Douglas quase conseguiu tirar a bola do adversário. No meio do primeiro tempo o meia mais uma vez assustou o goleiro rival, em uma cobrança de escanteio o Maestro Tricolor quase marcou gol olímpico aos 18 minutos.

Apesar da posse de bola e de um pequeno controle da partida o Grêmio já não era o mesmo do começo do jogo, muitos erros de passe e uma tarde infeliz do meio campo gaúcho prejudicavam a criação da equipe, enquanto os paulistas iam encontrando cada vez mais espaço.

Foto: ClicEsportes
O Tricolor teve grande chance com Leandro aos 29 minutos, o guri recebeu boa bola de Douglas e mandou para Viçosa que quase marcou um golaço, mas acabou o primeiro tempo com placar zerado e um sentimento de otimismo dos gremistas pela tímida imposição dos donos da casa.


Segundo tempo

Como na primeira etapa, o Grêmio pecava no meio, mas mantinha o jogo sob controle. De tanto rondar o ataque o Tricolor conseguiu a grande chance de abrir o marcador aos 10 minutos. Num contra-atraque relâmpago, Mário Fernandes mandou para Leandro dentro da área, o atacante foi derrubado na área, pênalti. Na cobrança, Douglas mandou sem chances para Júlio César. Grêmio 1X0 Corinthians.

Foto: ClicEsportes
Depois do gol o time apagou, os paulistas tiveram o controle da partida e os erros gremistas proporcionavam grandes chances para o empate. Aos 20 minutos os corintianos tinham o que comemorar; Lúcio fez falta desnecessária dentro da área e o juiz marcou penalidade, na cobrança de Chicão, Victor quase pegou. Grêmio 1X1 Corinthians.

Se já estava mal quando estava ganhando imagina empatando. A equipe de Renato morreu em campo e os jogadores do técnico Tite, mesmo com medo de tomar o segundo, conseguiam levar perigo contra o gol de Victor. Aos 27 minutos veio à virada, Liedson se aproveitou da inexperiência da defesa e marcou para os visitantes.

Foto: ClicEsportes
O Grêmio não conseguia nem TENTAR uma reação, faltava homem na frente (ainda querem vender Borges). Aos 38 minutos a última boa chance os gremistas com Douglas, o meia levantou boa bola na área e, no rebote, Escudero mandou para fora. Primeira derrota gremista já na primeira partida é triste.


FICHA TÉCNICA:
Grêmio 1X2 Corinthians

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 22 de maio de 2011 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Erich Bandeira (PE) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Ramírez, Paulinho, Chicão e Jorge Henrique (Corinthians)
Gols: GRÊMIO: Douglas, aos 13 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Chicão, aos 20, e Liedson, aos 27 minutos do segundo tempo

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Saimon, Rodolfo (Escudero) e Neuton; Rochemback, Adilson (Willian Magrão), Lúcio e Douglas; Leandro e Júnior Viçosa (Lins)
Técnico: Renato Gaúcho

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Ramírez (Moradei) e Morais (Danilo); Willian (Jorge Henrique) e Liedson
Técnico: Tite



Resultado/ Próximo jogo

Com a derrota estamos no meio da tabela (mais para baixo do que para cima), na 13ª colocação. Na liderança está o Flamengo, que venceu os reservas do Avaí (e ainda querem tirar onda) por 4X0.

Nossa próxima partida é fora de casa. O jogo será na Arena da Baixada no Paraná, contra o Patético Paranaense. O jogo será dia 29 de maio, às 16h, domingo.



Vídeo:


17/05/2011

GAUCHÃO'11: O Grêmio perdeu para si mesmo



O Inter teria vencido a decisão do Campeonato Gaúcho 2011 se o Grêmio não tivesse antes perdido para si mesmo. A derrota inicia em Renato Portaluppi, foi ele o cara que conseguiu produzir algo com um elenco capenga que Odone+Martins formaram, foi ele que, a trancos e barrancos, levou o Grêmio até a Final, mas foi ele também aquele que colocou FERNANDO (um garoto RESERVA e DA BASE) para cobrar um pênalti na final da Taça Farroupilha e, da mesma forma, colocou Adilson (ótimo jogador, mas que NUNCA TERÁ capacidade de fazer um gol a não ser por acidente), sem falar em William Magrão (RESERVA).

Os erros de Renato custaram aquilo que ele mesmo construiu, no final das contas de nada vale vencer fora, conquistar o primeiro turno e ter a melhor campanha quando se escolhe reservas e afins para cobrar penalidades. Os vermelhos colocaram o Giñazu? por ÓBVIO que não, mas os azuis tinham que fazer diferente e colocar um volante que, antes das cobranças, disse que não estava bem para cobrar, AMADORISMO.

O Jogo não foi ruim, muito pelo contrário, o resultado não foi vergonhoso e a atuação gremista não deixou a desejar, mas no fim fomos nós que tivemos de vender os fogos para a comemoração colorada, pois o estoque estava cheio de material para a festa que não seria nossa. O time pecou pela idéia de ofensividade absurda, eram eles que precisavam atacar, fazer o que? Retranca tradicional, estilo jogo no Chile contra a Universidad Católica, teria sido a solução.


Primeiro tempo


O Grêmio começou o jogo frenético, a equipe azul se aproveitou dos desatinos colorados no começo do jogo para buscar a ampliação da vantagem na final. Aos 15 minutos o Inter não suportou a pressão gremista e tomou o primeiro. Douglas mandou ótima bola para Lúcio que não desperdiçou. Grêmio 1X0 Inter.

Foto: ClicEsportes
Mesmo com a vantagem o Imortal continuou mandando na partida e as chances para marcar o segundo eram cada vez mais seguidas. Um minuto depois do gol Viçosa perdeu uma das melhores chances de jogo, Douglas mandou para o atacante que chutou para fora.

Os colorados estavam perdidos, não conseguiam passar do meio de campo e perdiam qualquer disputa para os gremistas, parecia que seria uma goleada. Com a obrigação de fazer 3 gols, Falcão mudou o time, tirou Juan e entrou Zé Roberto no meio do primeiro tempo. A entrada do centroavante mudou a partida, o Inter voltou para o jogo e, alguns minutos após a substituição, Damião empatou a partida.


Foto: ClicEsportes
O Grêmio começou a jogar menos, permitindo que o Inter trocasse passes perto do gol, ERRO FATAL. Aos 45 minutos veio a paga pela péssima defesa que temos, de pé em pé na rente do gol de Victor, Andrézinho mandou a bola para dentro do gol gremista. Grêmio 1X2 Inter.


Segundo tempo

O Internacional voltou melhor, mas o Grêmio conseguia defender com mais qualidade se comparado com final do primeiro tempo de partida. Logo no início os colorados quase conseguiram o tão sonhado 3x1 com Andrézinho, depois foi a vez de Oscar levar perigo, mas sem gols.

Foto: ClicEsportes
Aos 11 minutos Damião quase marcou o terceiro. Zé Roberto mandou boa bola para o garoto que mandou para fora, mas erros da nossa péssima defesa que já constatava que o gol colorado não tardava em chegar. Já que a defesa não ajudava o ataque poderia fazer sua parte né? Mas não fez também.

O Grêmio chegou ao ataque com Viçosa aos 13 minutos. Mário Fernandes mandou um ótimo cruzamento para o atacante que mandou para fora. O Tricolor começava a esboçar uma reação, mas mesmo se tivéssemos com um gol a mais o perigo seria constante, pois um gol colorado levaria a decisão para os pênaltis.

Foto: ClicEsportes
Quando o jogo estava parelho, com chances para ambos e domínio da defesa sobre o ataque, mais uma bobeira da defesa gremista. Zé Roberto entrou livre na área gremista e, como não tinha ninguém no apoio, Victor foi obrigado a cometer falta e, consequentemente, pênalti. na cobrança D'Alessandro converteu, resultado que dava o título aos vermelhos.

Com o revés, Renato se viu obrigado a mexer, foi quando entrou Borges e Lins no lugar de Leandro e Viçosa. A modificação fez gol. Aos 35 minutos Borges tirou a bola em uma lambança da defesa colorada (em especial Renan) e fez o segundo gremista, a decisão acabou nas penalidades.

Os GRANDES erros na escalação dos batedores gremistas deram o título ao Inter no Gauchão que o Grêmio perdeu, antes de tudo, para si mesmo.


Ficha técnica

Grêmio 2 X 3 Internacional
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data/Hora: 15/5/2011 às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio Cesar dos Santos
Cartões amarelos: Juan, D'Alessandro, Zé Roberto, Guiñazu (INT); Vílson, Fábio Rochemback (GRE)
Cartões vermelhos: -
Gols: Lúcio, 15'/1ºT (1-0); Leandro Damião, 31'/1ºT (1-1), Andrezinho, 46'/1ºT (1-2), D'Alessandro, 29'/2ºT (1-3), Borges, 36'/2ºT (2-3)
GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo e Gilson (William Magrão, 32'/2ºT); Fábio Rochemback, Adilson Lúcio e Douglas; Leandro (Lins, 31'/2ºT) e Júnior Viçosa (Borges,30'/2ºT) Técnico: Renato Gaúcho.
INTERNACIONAL: Renan, Bolivar, Índio, Juan (Zé Roberto, 28'/1ºT) e Nei; Bolatti, Guiñazu, Andrezinho (Oscar, 4'/2ºT), D'Alessandro e Kleber; Leandro Damião. Técnico: Falcão.


Resultado/ Próximo jogo

Com o resultado ficamos com o vice estadual em 2011. Agora nos resta o Brasileirão para não terminar mais um ano sem títulos de expressão, precisamos de reforços URGENTE, mas temos também o dever de manter elenco, que é muito qualificado.

Nossa estréia pelo Campeonato Brasileiro é dia 22 de maio, domingo, às 16h. A partida será no estádio Olímpico contra o Corinthians (vice-campeão gaúcho contra vice-campeão paulista).



Vídeo:

11/05/2011

GAUCHÃO'11: Para a arrumar a casa


O Campeonato Gaúcho se tornou um verdadeiro Mundial Interclubes para Grêmio e Internacional, o estadual é sinônimo recuperação e arrancada para o Brasileirão que se aproxima. O Imortal fez sua parte, ô se fez, venceu o Colorado no Beira-Rio pelo placar de 3X2, um dos Gre-Nais com mais gols nos últimos anos.

No primeiro momento a euforia da vitória, mas agora é momento de colocar a cabeça no lugar e entrar com 11 homens de gelo dentro de campo. Talvez seja a hora de repetir algo ao estilo do jogo contra o Universidad Católica, retranca inteligente, com Leandro na frente claro.

Foto: ClicEsportes
Por falar no garoto, ele desequilibrou, destruiu o sistema defensivo no clássico, já mostrou para que veio e alguns diziam que o Douglas Costa seria o novo Ronaldinho Gaúcho, pois bem, esse será nosso novo Portallupi do Olímpico. Consciente desde que subiu para os profissionais do clube, o jogador não titubeou, joga rigorosamente todos os jogos bem, ou quando joga mais ou menos não faz cagadas como Borges.

O jogo do clássico já foi comentado pela imprensa e colegas blogueiros, então me atenho aos lances da partida. O primeiro gol colorado foi bobeira da defesa gremista, tudo bem que o Andrezinho chutou bem colocado, mas como a defesa deixa uma troca de passes tão intensa dentro da área? Esta na hora de contratar.

Foto: ClicEsportes
Depois do gol o Grêmio demorou, mas se encontrou em campo, as jogadas começaram a evoluir e o Inter a sucumbir. Tanto que do meio do primeiro tempo até o final dele fomos superiores em futebol e em finalizações. Aos 38 minutos Viçosa fez um gol de cobertura sobre Renan, que goleiro hein nhô Batista!

No começo do segundo tempo a prata da casa, Leandro, fez o segundo gremista (o Falcão nem tinha esquentado o banco ainda). Depois do gol o Inter apagou e o Tricolor continuou dominando, Leandro marcou gol e aterrorizou o sistema defensivo vermelho. Quando estávamos um pouco mais acomodados Damião arriscou, Grohe errou e tomamos o segundo, empate.

Foto: ClicEsportes
Quando parecia que o jogo terminaria assim, Viçosa deu a segunda cobertura sobre Renan no jogo, o goleiro caiu pateticamente dentro do gol e o Inter perdeu dentro de casa. Estamos a cinco Gre-Nais de invencibilidade e a 12 clássicos não se vi um placar com tantos gols.


FICHA TÉCNICA
Internacional 2 x 3 Grêmio

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 8 de maio de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Lima
Assistentes: Marcelo Barison e José Javel Silveira
Cartões amarelos: Rodrigo, Bolivar, Bolatti, Nei, Tinga e Kleber (Internacional); Fernando e Neuton (Grêmio)
Cartão vermelho: Escudero (Grêmio)

Gols:
INTERNACIONAL:
Andrezinho, aos 8 minutos do primeiro tempo, e Leandro Damião, aos 36 minutos do segundo tempo
GRÊMIO: Junior Viçosa, aos 38 minutos do primeiro tempo e aos 41 minutos do segundo tempo, e Leandro, no primeiro minuto do segundo tempo

INTERNACIONAL: Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Bolatti, Tinga, D'Alessandro (Oscar) e Andrezinho; Rafael Sobis (Cavenaghi) e Leandro Damião
Técnico: Paulo Roberto Falcão

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo (Neuton) e Gilson; Fabio Rochemback, Fernando, Escudero e Douglas (Lúcio); Leandro (Lins) e Junior Viçosa
Técnico: Renato Gaúcho



O Gauchão também é lugar de montar o time para o campeonato nacional, dessa forma acredito que a direção deveria pensar com carinho em rever a atual lista de dispensas do Grêmio. Dentre os nomes temos Borges, Escudero, Vinícius Pacheco, Diego Clementino, Gilson, Roberson, Maylson e Lins. Inicialmente não podemos ignorar a qualidade que alguns jogadores já apresentaram:


Borges: o centroavante foi um dos nomes do grande Grêmio do começo do primeiro semestre, esta em má fase, mas não pode melhorar? Já demonstrou qualidade aqui e no São Paulo, será que desaprendeu? Precisamos de um reserva para André Lima, não pode ser esse?

Escudero: o argentino sair é uma declaração de incompetência e ignorância total do futebol que a direção pode cometer, o cara mal jogou e até agora tem demonstrado evolução a cada partida.

Vinícius Pacheco: todo time que quer sair campeão de alguma coisa a mais que estadual e sul-americana precisa ter elenco, precisamos de reservas para os meias que possam se machucar ou ser suspensos, Pacheco tem qualidade e precisamos de banco.

Clementino: Nunca entendi essa idolatria de alguns torcedores gremistas pelo Diego Clementino. O cara foi o medalhão em 2010, mas era só fase, qualquer um via que era um jogador super limitado. Não nego, porém, que, na hora da comemoração, a idéia de que era um bom jogador subia a cabeça. Deu o que tinha que dar.

Gilson: O erro foi cometido quando saiu o Fábio Santos, Gilson nunca foi jogador para estar no Grêmio.

Roberson: Sinceramente, mal sei quem é esse jogador, mas se é da casa, pelo menos manda para um clube do exterior para pegar experiência. Também não sabia quem era Mario Fernandes quando fugiu e hoje é o ótimo jogador que conhecemos.

Maylson e Lins: Bons para o banco, mas se vier melhores...



Resultado/Próximo jogo:

Com a vitória por 3X2 estamos a um passo do título. Podemos perder por 1X0 e 2X1 que ficamos com a taça. A idéia é título limpo, sem derrotas, mas não dá para subestimar o adversário, já que um 3X2 para eles leva a decisão para os pênaltis e um 2X0 acaba com o título indo para o Beira-Rio. O segundo jogo da final será domingo, dia 15, às 16h, no estádio Olímpico e promete a volta de Victor e Collaço para o time.


Vídeo:

08/05/2011

Sorveteria informa!

05/05/2011

LA'11: Deu a lógica com tantos desfalques



Estamos fora, assim como outras três equipes brasileiras. Diferentemente dos compatriotas não demos vexame, na verdade produzimos muito para a limitação de time que foi para o Chile, Renato errou também, começou a deixar o time ofensivo tarde demais, o nervosismo pegou e o gol dos chilenos não foi nada mais do que a afobação dos gremistas no final do jogo.

Agora voltamos com a mesma caricatura de time para a disputa da final do Gauchão 2011, na lógica novamente temos poucas chances, pois, por pior que possa ser acreditar, o time de domingo é pior do que o da final da Taça Farroupilha. Vamos desafiar a lógica novamente!


Primeiro tempo

Para espanto de todos o Grêmio começou administrando a partida. Um início com menos da metade de passes errados dos últimos jogos, time organizado mesmo com as limitações (como no Gre-Nal) e com boa presença no ataque. Aos 10 minutos a primeira boa chance com Viçosa. O atacante recebeu bom passe de Douglas, mas não conseguiu alcançar para o cabeceio, gol perdido.

Foto: EFE
O Imortal continuou rondando a área chilena, mas aos 22 minutos os donos da casa chegaram pela primeira vez com Silva, que mandou um chutão passando perto do gol de Marcelo Grohe. Aos 27 minutos a resposta gremista com Lins (que fez grande primeiro tempo), primeiro um chute que bateu no defensor e no rebote mais uma vez a defesa salvou.

Aos 30 minutos o carrasco Pratto cabeceou livre contra Grohe que fez grande defesa. Seis minutos depois Douglas arriscou de fora da área, mas a bola passou por cima do gol em uma das últimas chances do primeiro tempo.


Segundo tempo

O Grêmio voltou igual para a segunda etapa, primeiro grande erro de Portaluppi que conseguiu organizar o time, mas não fez com que a equipe levasse perigo concreto contra o gol dos adversários. O Católica se aproveitava do resultado para fazer cera, foi assim aos 10 minutos quando o goleiro chileno caiu em uma dividida e aproveitou para retardar o reinício da partida.

Foto: AP
Alguns minutos após a paralisação o Grêmio quase conseguiu a reação. Viçosa recebeu de Fernando e mandou para o gol, mas no último suspiro Valenzuela tirou a bola que estava entrando. Que azar esse time tem!

Portaluppi brincou com a sorte e SÓ NO MEIO DO SEGUNDO TEMPO resolveu começar a dar mais ofensividade ao time gremista que jogava bem, mas não tinha efetividade por falta de ataque. A primeira alteração foi a entrada de Leandro, que agregou considerável qualidade aos Imortal na partida.

Foto: Reuters
As alterações tardias e a obrigação de fazer dois gols semearam o nervosismo na equipe. Erros e mais erros custaram não só a classificação ao time como também o empate. Mirosevic conseguiu abrir o marcador para os chilenos aos 41 minutos de partida, em meio ao completo desespero dos visitantes, selando o final da Libertadores para o Grêmio.


FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA 1 x 0 GRÊMIO

Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile)
Data: 4 de maio de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Assistentes: Rodney Aquino e Cesar Franco (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Eluchans, Costa, Ormeño e Gutierrez (Universidad); Vilson (Grêmio)
GOLS:
UNIVERSIDAD: Mirosevic, aos 41 minutos do segundo tempo;

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Paulo Garcés; Rodrigo Valenzuela, David Henríquez, Hans Martinez e Juan Eluchans; Jorge Ormeño, Fernando Meneses, Tomas Costa (Milovan Mirosevic), Francisco Silva e Marcelo Cañete (Felipe Gutierrez); Lucas Pratto (Roberto Gutierrez)
Técnico: Juan Antonio Pizzi

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes (Vinicius Pacheco), Rafael Marques (Leandro), Rodolfo e Gilson; Vilson, Adilson, Fernando e Douglas; Lins (Escudero) e Junior Viçosa
Técnico: Renato Gaúcho



Resultado/Próximo jogo:

Com o resultado estamos fora da Libertadores. O que nos resta é o Gauchão. Nossa primeira partida da final do estadua será dia 8 de maio, domingo, às 16h no estádio Beira-Rio contra o também eliminado da LA'11 Internacional. Quem vencer essa partida está com meia mão na taça de consolação.




Vídeo:

04/05/2011

MATUTANDO: Torcendo pelo inacreditável



Gremista que é gremista torce, ama, chora e não desiste, mas não tem como ser insensato e se auto enganar. O Grêmio dificilmente reverterá o resultado no Chile, mas como o impossível é SEMPRE possível para o Imortal porque não ter uma esperança.

O time para o jogo será uma cópia da cópia, a princípio o mais correto é a escalação de Marcelo Grohe, Mário Fernandes, Vilson, Rodolfo, Neuton, Fernando, Adilson, Vinícius Pacheco, Douglas, Leandro e Viçosa, mas dificilmente Renato siga essa idéia, o que complica as coisas.

Precisamos vencer por 2X0, 3X2, 4X3 e assim por diante para não precisar ir para as penalidades. O 1X0 não serve e o 2X1 é pênaltis sem Victor (domingo já foi provado que não dá certo). Temos que dominar a partida, além do que os cruzados não jogam tão bem em casa como jogam fora.

O discurso deles é retranqueiro. Vamos em busca do impossível! Em 2010 o Grêmio entrou em campo contra o Atlético Mineiro com um esboço de time parecido com esse e venceu, o jogo foi em casa, mas a superação e a garra foi a única coisa que fez o Imortal sair com a vitória.

Vamos torcer até o fim! Não acredito no time (plantel), acredito na IMORTALIDADE DO GRÊMIO!

01/05/2011

GAUCHÃO'11: Pelo que temos, Renato foi um milagreiro


Quem gosta de perder Gre-Nal? Ninguém, mas certo é que escapamos de perder feio para um time que, pelo que demonstrou hoje, não é muito melhor do que nós. O Grêmio acertou jogando de forma defensiva, Portaluppi é um milagreiro conseguindo fazer time com o plantel que possui e, principalmente, conquistando um empate com mais de meio time reserva/semi titular. PRECISAMOS CONTRATAR URGENTE!

O jogo foi feio, o Tricolor deve ter errado, no mínimo, setenta passes e o primeiro tempo foi um filme de terror. O que fica é que para alguém como eu, que torcia para que o clube do coração não levasse goleada, o resultado dá alguma dignidade ao esqueleto de time que possuímos.


Primeiro tempo

A primeira etapa toda foi de um Inter forte, controlador, mas sem efetividade. Desde o primeiro minuto a equipe vermelha dominava o jogo, enquanto o Grêmio se preocupava com a defesa (o que fez muito bem por sinal).

Foi com Gilson a primeira chance do Imortal. O lateral chutou de fora da área para boa defesa de Renan. Logo depois foi a vez do Inter aprontar. Aos 23 minutos Damião ganhou a bola de Rodolfo, que chegou atrasado no lance, e encobriu Marcelo Grohe que vinha ao seu encontro. Ao invés de jogar futebol os gremistas resolveram seguir o exemplo do ex meia gremista Carlos Alberto e gesticular uma inexistente falta do atacante colorado no lance, deprimente.


Foto: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação
O Grêmio não jogava, mas também não arriscava atrás. Com a derrota parcial Renato se viu obrigado a arriscar, não demorando Leandro entrava como a primeira substituição gremista na partida. O garoto prodígio do Imortal foi um Q a mais no time, os ataques começaram a ser mais frequentes e o time que só defendia começava a mudar o ritimo da partida. Aos 41 minutos o craque tricolor mandou uma bola na rede pelo lado de fora, sorte colorada e resultado preservado no primeiro período da partida.


Segundo tempo

Como na primeira etapa o Internacional dominava no segundo tempo. Aos 6 minutos Andrezinho perdeu grande chance na frente da área tricolor, mandando a bola por cima da goleira. Um minuto depois Grohe fez grande defesa em uma finalização de D'Alessandro.

Aos 25 minutos o Grêmio conseguiu uma vantagem, Guiñazu derrubou Vilson em mais uma de suas milhões de faltas violentas (90% ignoradas pelos árbitros, diga-se de passagem) e foi justamente expulso. Com o revés Falcão foi obrigado a defender o time colocando Matias.


Foto: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação
As alterações do segundo tempo reforçaram o Imortal, a vantagem numérica e a nova postagem tática da equipe inverteram as cartas da partida, agora era o Grêmio que ditava, em certos momentos, o ritmo do jogo. Foi assim que no final da partida, aos 41 minutos, o Tricolor empatou com Viçosa na sobra de uma confusão na área colorada.

Com o empate a decisão iria para os pênaltis, o Grêmio continuou insistindo, mas foi o Inter que teve a chance de voltar a frente no marcador com Damião, que perdeu grande chance no finalzinho do jogo.


Foto: Jefferson Bernardes/Vipcomm/Divulgação
Nas penalidades a primeira cobrança foi de Borges, o centroavante que já não tinha jogado nada na partida perdeu a cobrança e deixou o Grêmio atrás, já que D'Alessandro converteu a primeira do Inter. Na segunda cobrança um erro, colocou-se o RESERVA Fernando para cobrar, mais um erro gremista e um acerto colorado de Damião. Rochemback, com toda responsabilidade que era de se esperar, não desperdiçou, da mesma forma o colorado Kleber. Nos pés de Adilson a responsabilidade de converter ou eliminar o Tricolor, o Pastor Alemão não errou, mas como Rodrigo(fdp) converteu, o Inter sagrou-se campeão do segundo turno. QUE FALTA FAZ VICTOR!


FICHA TÉCNICA
Internacional 1 (4) X (2) 1 Grêmio


Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 1º de maio, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Renda: R$ 956.365,00
Público: 33.634
Árbitro:
Márcio Chagas da Silva
Assistentes: Autemir Hausemann e José Franco Filho
Cartões amarelos: Guiñazu e Bolívar (Inter); Rafael Marques, Gilson e Adilson (Grêmio)
Cartão vermelho: Guiñazu (Inter)

GOLS: INTER: Leandro Damião, aos 23 minutos do primeiro tempo
GRÊMIO: Junior Viçosa, aos 41 minutos do segundo tempo

INTER: Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Guiñazu, Tinga, D'Alessandro e Andrezinho (Juan); Oscar (Wilson Matias) e Leandro Damião
Técnico:
Paulo Roberto Falcão

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Vilson (Junior Viçosa), Rafael Marques e Rodolfo; Gabriel (Fernando), Fábio Rochemback, Willian Magrão (Leandro), Adilson, Douglas e Gilson; Borges
Técnico: Renato Gaúcho



Resultado/ Próximo jogo

Com a eliminação, agora somos obrigados a jogar mais dois Gre-Nais, sendo o primeiro no Beira-Rio e o segundo no Olímpico (já que o Grêmio tem melhor campanha no Geral) em datas e horários a definir (a princípio dia 08 e 15 de maio). Do vencedor dos confrontos teremos o campeão gaúcho de 2011.

Pela Libertadores temos o jogo de volta das oitavas-de-final no Chile, dia 4 de maio, quarta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo, às 21h50min. Precisamos vencer de 2X1 para levar a decisão para os pênaltis, 2X0, 3X2, 4X3 e assim por diante para seguir na competição pelo tempo normal.



Vídeo:

JOGOS HISTÓRICOS: Cosmos 1X3 Grêmio



Em 30 de agosto de 1981 o Grêmio enfrentava pela primeira vez na história um clube norte-americano, fato que até hoje nunca se repetiu. Na oportunidade a equipe gaúcha, campeã do Campeonato Brasileiro do mesmo ano, enfrentava o até então tetracampeão da North American Soccer League (Campeonato Estadunidense) e finalista da competição de 81, o New York Cosmos.

Banner da partida

Nesse ano o clube fazia uma grande excursão que começou na América Central (dentre as conquistas a Copa El Salvador del Mundo),  passando pela Europa (onde conquistou o Troféu Ciudad de Valladolid) até se encerrar nos Estados Unidos.

No último jogo dos campeões brasileiros antes da volta para casa o adversário não era qualquer um, era o lendário Cosmos, aquele que pode ser considerado o “coração do futebol nos EUA”, pois foi dele que nasceu o gosto do esporte pelos americanos; o time que Pelé defendeu juntamente com Franz Beckenbauer e que tinha como arma letal para a partida o habilidoso Giorgio Chinaglia, ídolo no clube.

Para quem tinha dúvida o Grêmio demonstrou sua força mais uma vez, venceu a equipe americana por 3X1 em pleno Giants Stadium, com Giorgio em campo e Renato Portaluppi no banco. A partida, de caráter amistoso, é um marco no futebol brasileiro, sendo que o Tricolor dos Pampas fora, juntamente com São Paulo e Santos, um dos poucos clubes do Brasil a enfrentar uma equipe dos Estados Unidos.






DADOS DO JOGO
Local:Nova Jersey / EUA
Data:30/08/1981
Estádio:Giants Stadium
Gols:Desconhecido



 GRÊMIO
COSMOS 
LEÃO
HUBERT_BIRKENMEIER
UCHOA
ANDRANIK ESKANDARIAN
NEWMAR
ROBERT IARUSCI
DE_LEÓN
JEFF DURGAN
BAIDEK
CARLOS ALBERTO
CHINA
RICKY DAVIS
PAULO_ISIDORO
BORIS BANDOV
VILSON_TEDEI
JULIO CESAR ROMERO
TARCISO
STEVE MOYERS
BALTAZAR
CHICO BORJA
ODAIR
GIORGIO CHINAGLIA
TÉCNICO: ENIO_ANDRADE
TÉCNICO:


 


Equipe gremista de 1981


Equipe do Cosmos de 1981



Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011