Grêmiopédia - A enciclopédia do Grêmio

Acesse nosso novo site, a Grêmiopédia.

Todos os títulos do Grêmio

Como foram os grandes títulos do Imortal, do Mundial até os torneios internacionais.

A Conquista das Três Américas

Conheça a primeira conquista gremista das Américas nos anos 50.

Histórico de Confrontos

Confira o histórico de confrontos do Grêmio contra os mais variados times do Mundo.

Histórico de Campanhas

Histórico de campanhas gremistas na Libertadores, Brasileirão e outras competições.

O Dia em que o Grêmio venceu a URSS

Conheça essa façanha esquecida

27/04/2011

LA'11: Esse destino já era premeditado


Era visível, iria acontecer, eu já fazia as contas, torcendo para o Grêmio perder para pegar times fracos e não passar vergonha já nas oitavas. Enquanto eu pensava como apaixonado pelo Imortal, não querendo manchar nossa história com uma participação pífia na competição, outros gremistas se iludiam acreditando que o Tricolor iria “PATROLAR” os adversários. Infelizmente eu estava certo e o nosso clube perdeu feio, não adiantou fugir do Cruzeiro ou Santos, a vergonha foi contra o Universidad Católica mesmo.

Agora o que nos resta é juntar os cacos e rezar para que a imortalidade se manifeste no próximo jogo, pois esperar que o nosso time seja capaz de ser campeão da Libertadores é muito mais do que pretenciosismo, é BURRICE.


Primeiro tempo

O Grêmio, como dono da casa, começou se impondo. O time apresentava boa atuação, mesmo com os inúmeros desfalques. Aos 11 minutos mandou uma bola no travessão, na sobra Borges não conseguiu chegar na bola, da mesma forma aos 14 minutos o centroavante perdeu mais uma chance chutando para fora.

Foto: ClicEsportes


A equipe do Universidad demonstrava força. Aos 20 minutos Cañate mandou uma bomba de fora da área e Marcelo, que substitui Victor lesionado, fez firme defesa. Aos 28 minutos os chilenos tanto pressionaram que fizeram, Cañete mandou para Pratto que, SEM NENHUMA MARCAÇÃO, só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Aos 34 minutos, Borges, que já não estava ajudando merd# nenhuma conseguiu atrapalhar de vez. O jogador gremista fez falta fora do lance e o bandeirinha avisou o árbitro que mandou o baderneiro embora. O que já não estava bom ficou pior.

Foto: ClicEsportes


O Tricolor se perdeu, ataques desordenados, defesa perdida, medo e muitos erros. O time estava completamente desnorteado a aos 46 os visitantes quase marcaram o segundo. Um minuto depois Douglas quase mudou o quadro em uma cobrança de falta, mas o goleiro dos cruzados fez ótima defesa.


Segundo tempo

O Grêmio voltou mal, mas no primeiro minuto conseguiu boa chance. Douglas cobrou uma falta e o goleiro chileno defendeu. A iniciativa era gremista e aos 14 minutos novamente Douglas foi o nome do lance. O meia chutou de longe e mandou direito para o fundo do gol, golaço!.


Foto: ClicEsportes


Com o gol o time se animou, foi ao ataque buscando a virada, mas aos 28 minutos novamente Pratto apareceu sozinho, SEM MARCAÇÃO, e fez o segundo. A defesa está cada vez pior, parece que é um problema se solução.

Só faltou olé enquanto os cruzados tocavam a bola tranquilamente e os jogadores gremistas quase sentavam no gramado chorando. Momento de vergonha, com um time sem a mínima semelhança da grandeza do Imortal Tricolor, natural nos dias atuais em que somos humilhados por times ridículos, pelo menos o jogo terminou sem mais gols.


FICHA TÉCNICA
Grêmio 1 X 2 Universidad Catolica do Chile
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 26 de abril de 2011, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana e Alejo Castany (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Adilson e Willian Magrão (Grêmio); Costa, Martínez, Eluchans, Silva e Valenzuela (Universidad)
Cartão vermelho: Borges (Grêmio)
Gols: GRÊMIO: Douglas, aos 13 minutos do segundo tempo; UNIVERSIDAD: Pratto, aos 28 minutos do primeiro tempo, e aos 29 minutos do segundo tempo;

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Gabriel, Rafael Marques, Neuton e Gilson (Escudero); Fábio Rochemback, Adilson, Willian Magrão (Lins) e Douglas; Leandro (Carlos Alberto) e Borges
Técnico: Renato Gaúcho
UNIVERSIDAD CATÓLICA: Garcés; Valenzuela, Henríquez, Martinez e Eluchans; Ormeño, Meneses, Costa (Sepulveda), Silva (Felipe Gutierrez) e Cañete (Villanueva); Pratto
Técnico: Juan Antonio Pizzi



Resultado/ Próximo jogo

Com a derrota, precisamos vencer o Universidad Católica semana que vem no Chile por, no mínimo, 2X1 para levar a decisão para os pênaltis, 2X0 para seguir adiante no tempo normal ou vitórias a partir de 3X2.

O jogo no Chile será dia 4 de maio, quarta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo (já que a casa dos cruzados não preenche os requisitos da Conmebol), às 21h50min.

Antes disso temos Gre-nal pela final da Taça Farroupilha. O jogo será no estádio Beira-Rio, dia 1º de maio, domingo, às 16h e vale além da taça do turno o título do estadual para os tricolores.



Vídeo:

26/04/2011

Grêmio é o clube mais lembrado do Rio Grande pela 16º vez


O Grêmio foi eleito pela 16º vez seguida o clube de futebol mais lembrado do Rio Grande do Sul pelo Top of Mid da Revista Amanhã\Segmento Pesquisas.

O Imortal teve 54,8% da preferência, seguido pelo segundo colocado Internacional, com 38,5% na categoria clube de futebol. Em 2010 o Tricolor havia recebido 53,3% da preferência contra 37,5% do rival, ou seja, um aumento de 1,5% em um ano. A vantagem para o coirmão em 2011 supera os 16%, que surra!

Para Paulo César Verardi, diretor de marketing a lembrança valoriza ainda mais a marca Grêmio e lembra do objetivo de ser o maior quadro social do Brasil:

“Essa conquista é gratificante e motivadora, valoriza ainda mais a marca e as propriedades do Grêmio. Porém, aumenta nossa responsabilidade. Nossa meta é possuir o maior número de sócios dentre os clubes do Brasil até dezembro de 2012”.

Mais uma vez fica provado qual é a maior torcida do SUL. Dá-lhe Grêmioooooooo!

25/04/2011

LA'11: Conhecendo os cruzados do Universidad Católica.



A equipe chilena do Universidad Católica será o primeiro obstáculo gremista nos mata-matas. Para quem não conhece o clube, vale lembrar que foi o último time do Chile a ser campeão continental, na conquista da Copa Interamericana de 1994, finalista da Libertadores de 1993 e atual campeão do Chile.



CONFRONTO DIRETO

O Grêmio já enfrentou algumas vezes a equipe do Universidad, mas nunca perdeu para os cruzados. Abaixo os jogos:

22/08/1985 - Grêmio 2x2 Universidad Catolica
01/09/1998 - Grêmio 5x1 Universidad Catolica
15/09/1998 - Universidad Catolica 1x1 Grêmio



HISTÓRIA | TÍTULOS

Os cruzados, como são chamados no Chile, são a terceira maior equipe do futebol nacional. Possuem 10 campeonatos chilenos, só tem menos que a Univerdidad de Chile e o Colo-Colo e possuem um título de nível Intercontinental (coisa que o Univerdidad de Chile não tem).

A equipe fundada em 1927 já participou de várias Libertadores, tendo no currículo um vicecampeonato em 1993 (perdendo para o São Paulo no ápice de Ceni) e quatro semifinais em 1962, 1966, 1984 e 1969, ou seja, grande tradição na competição.



ESQUEMA TÁTICO:

Sobre o esquema tático da equipe mais vale postar a brilhante análise feita na comunidade do Grêmio no Orkut:

"É tarefa de gincana estabelecer o diagrama para ilustrar o post sobre la Universidad Católica, próxima adversária do Grêmio na Taça Libertadores. A equipe chilena, do técnico Juan Antonio Pizzi, já se utilizou de quatro sistemas táticos nesta temporada, e dentro de cada modificou a escalação em número ainda maior de oportunidades. Diversos jogadores foram escalados em mais de um setor/posição/função/posicionamento, dificultando a contextualização daquilo que pode acontecer nos confrontos de oitavas de final contra o tricolor gaúcho.

Em 2011, o 4-4-2 com dois volantes e dois meias foi o sistema predileto da Universidad Católica - confira no diagrama tático que ilustra o post. Pizzi forma uma convencional linha defensiva com quatro jogadores, posiciona na direita Ormeño como primeiro volante e Silva na segunda função, à esquerda – dois jogadores combativos e participativos na marcação; na segunda linha do meio-campo atuam geralmente Meneses na direita e Cañete no lado oposto. No ataque, o argentino Pratto – referência ofensiva da equipe – boa parte das vezes acompanhado por Roberto Gutiérrez. Este desenho iniciou em duas partidas pela Libertadores, e em grande parte da campanha no campeonato nacional – liderado pelos ‘Cruzados’.

O 4-4-2 desdobrado em 4-2-2-2 pode facilmente transformar-se no 4-4-2 em losango (ou 4-3-1-2), uma das variações prediletas de Pizzi. Ormeño torna-se o primeiro volante, com Silva e Meneses na segunda linha marcando e apoiando, e um enganche centralizado abastecendo os dois atacantes. O losango – que espelharia com o sistema do Grêmio, portanto também é uma possibilidade forte para a partida de terça-feira no Estádio Olímpico – apareceu duas vezes na Libertadores.

Terceira possibilidade da Universidad Católica do camaleônico Pizzi é o 3-5-2 com linha no meio-campo e um enganche à frente (ou 3-4-1-2) – formação da estreia na competição continental. E o quarto sistema, utilizado apenas uma vez – contra o Vélez Sarsfield, talvez para também espelhar o sistema adversário – foi o 4-5-1 com três meias ofensivos (ou 4-2-3-1).

Além das variações táticas, Pizzi gosta de modificar a escalação – acredito que abdicar de um padrão tático e de um time-base inspire-se na adequação ao adversário. Não são poucos os jogadores polivalentes da equipe. Tiago Costa já foi lateral-direito, volante, meia-ofensivo e lateral-esquerdo; Martínez foi zagueiro e lateral-base na direita; Valenzuela disputa posição na lateral-direita e no meio-campo, assim como Tiago Costa, mas foi terceiro zagueiro no 3-4-1-2; Villanueva pode atuar no meio ou no ataque; acompanhando Meneses já surgiram Cañete, Tiago Costa, Villanueva, F.Gutiérrez e Calandria; na zaga, quando Martínez passa para a lateral, atua Parot…alternativas, variações e modificações não faltam.

O auxiliar técnico de Renato Gaúcho, Andrey Lopes, viajou ao Chile para acompanhar ontem mais uma vitória de La Católica no campeonato nacional, onde acumula 10 partidas de invencibilidade. Na Libertadores, classificou-se em primeiro de uma chave muito disputada, deixando Vélez e Caracas para trás, assim como o compatriota Union Española. A comissão técnica gremista terá trabalho para antecipar as idéias de Pizzi, que pode espelhar o losango do Grêmio, apostar na cautela defensiva com três zagueiros, ou investir no seu predileto 4-4-2 com dois volantes e dois meias."



  
ATUAL SITUAÇÃO DA EQUIPE

A classificação na próxima fase da Libertadores é consequência do bom trabalho do técnico Juan Antonio Pizzi e do bom elenco do clube, não por menos no campeonato nacional lideram com folga e tem tudo para conquistar o 11º título, lembrando que foram os campeões em 2010.

No campeonato nacional a equipe venceu o último jogo contra o Cobresal por 5X2.



TIME

Paulo Garcés; Rodrigo Valenzuela, Hans Martínez, David Enríquez, Juan Eleuchans; Jorge Ormeño, Francisco Silva , Fernando Meneses, Marcelo Cañete; Lucas Pratto, Pablo Calandria. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

24/04/2011

GAUCHÃO'11: A espera de um Gre-Nal


Com a empolgante vitória sobre o Cruzeiro nesse último sábado o Grêmio está garantido na final da Taça Farroupilha para disputar o título contra o Internacional. O futebol diante do forte Zerinho que já havia vencido a Dupla da Capital demonstra melhoras se comparado aos resultados anteriores, mesmo assim agora estamos estrondosamente desfalcados com as lesões de Victor e Lúcio, sendo o primeiro com afastamento por um mês e o segundo por 15 dias.


Primeiro tempo

O Grêmio começou o jogo mandando. Apesar da boa movimentação e do perigo para os cruzeiristas os tricolores pecavam na última bola. Até os 15 minutos era os visitantes que ditavam o ritmo da partida, mas aos poucos o Cruzeiro começou a se encontrar em campo e a levar perigo nos contra-atraques, principalmente com Jô.

Foto: Edu Andrade/Gazeta Press

No primeiro minuto Magrão arriscou contra o gol, mas Fábio defendeu firme. A resposta do time da casa veio aos 23 minutos, Leo Maringá lançou para Diego Torres que pegou de mal jeito, mandando a bola para fora, chance perdida.

Apesar da boa movimentação, o jogo teve um primeiro tempo truncado, tanto que depois do lance de Magrão nossa próxima chance só veio com Adilson em uma bola que bateu na trave no meio da primeira etapa. Aos 34 minutos a má noticia, em uma dividida Victor se machucou e agora fica 15 dias se tratando e outros 15 se recuperando.

Foto: www.gremio.net
Mesmo sem Victor, foi o Grêmio que abriu o marcador. Aos 41 minutos o prodígio Leandro recebeu de Borges pela esquerda, se livrou da marcação e estufou a rede. O gol atordoou os cruzeiristas que continuaram sofrendo pressão até o fim da etapa inicial.


Segundo tempo

Com o mal resultado e atuação da primeira etapa o Cruzeiro voltou forte para o jogo. Logo no primeiro lance perto da área gremista foi marcado a primeira falta, na cobrança Márcio mandou para Claudinho marcar de cabeça (mais um). Ênfase para a atitude IDIOTA de alguns torcedores gremistas que cuspiram nos jogadores do Cruzeiro (ignorância é foda!).

Foto: Edu Andrade/Gazeta Press
Aos 3 minutos Borges cabeceou para fora (mais uma perdida pelo centroavante). Quatro minutos depois o Grêmio passou a ter vantagem novamente, Magrão mandou um chutão de fora da área e a bola parou no fundo do gol. Grêmio 2X1 Cruzeiro.

Lance polêmico e prejuízo gremista em um erro do juiz. Aos 9 minutos Borges foi derrubado na área e o árbitro mandou seguir o jogo. Cinco minutos depois o Cruzeiro empatou de novo, Leo Maringá recebeu de Márcio e deixou tudo igual.

Foto: Edu Andrade/Gazeta Press

O jogo começou a ficar tenso. Apesar da iniciativa tricolor os mandantes seguravam o ímpeto adversário e eram perigosos. Aos 30 minutos porém não teve o que ser feito, Rochemback mandou nos pés de Rafa Marques que se redimiu dos erros defensivos anteriores com um gol. Grêmio 3X2 Cruzeiro.

Depois do gol o Cruzeiro não teve forças para buscar o resultado e as melhores chances continuram sendo do Imortal. Só para não passar em branco, quando é que o Carlos Alberto vai parar de falar e vai FAZER alguma coisa em campo?



FICHA TÉCNICA
Cruzeiro 2 x 3 Grêmio

Local: Estádio Passo da Areia, em Porto Alegre (RS)
Data: 23 de abril de 2011, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Costa da Costa
Assistentes: Júlio Cesar Rodrigues dos Santos e Alexandre Antônio Prunelli Kleiniche

Cartões amarelos: Alberto, Márcio (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Alberto (Cruzeiro)
GOLS: GRÊMIO: Leandro, aos 41 minutos do primeiro tempo, Willian Magrão, aos 6 minutos do segundo tempo, e Rafael Marques, aos 29 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Claudinho, a 1 minuto do segundo tempo, e Léo Maringá, aos 17 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fabio; Marcio, Claudio, Tinga e Sandro; Alberto, Almir, Leo Maringá e Diego Torres; Jo e Mauro.
Técnico: Leocir Dall'Astra

GRÊMIO: Victor (Marcelo Grohe); Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Lúcio; Fábio Rochemback, Adilson, Willian Magrão e Douglas; Leandro e Borges (Carlos Alberto).
Técnico: Renato Gaúcho



Resultado/ Próximo jogo

Com a vitória estamos na final da Taça Farroupilha. Com um trunfo sobre o Internacional seremos os campeões gaúchos antecipados. A princípio, o jogo será domingo, dia 1º de maio, às 16h no estádio Beira-Rio, mas devido ao jogo do Imortal pela Libertadores, terça-feira, pode haver mudanças.

Pela Libertadores jogamos dia 26 de abril, terça, às 19h30min, no estádio Olímpico. Nosso adversário será o Universidad Católica do Chile pelas oitavas-de-final da Copa.



Vídeo:

19/04/2011

HISTÓRIA: O dia em que o Imortal venceu a União Soviética

.


Foto do Grêmio na URSS
No ano de 1961 o Grêmio pisava na terra em que Hitler e Napoleão sentiram suas maiores derrotas. O "Continente de Gelo", não era a Antártida, se chamava União Soviética. A fama da potência comunista nos esportes era notável, tanto que na edição dos jogos Olímpicos do ano anterior havia conquistado 43 medalhas de ouro contra 34 dos Estados Unidos, na soma total foram 103 medalhas para a URSS e 71 para os EUA, segundo colocado. No futebol não seria diferente, a equipe Soviética teve nos anos 60 suas maiores glórias. Em 1960 o Exército Vermelho conquistou a Eurocopa, quatro anos depois um vice na mesma competição. No Mundial de 66 ficou com um injusto quarto lugar perdendo para a Alemanha Ocidental que foi vice-campeã da edição.

A União Soviética foi um grande time, o qual a atual Seleção Russa jamais conseguiu ser. Um dos motivos óbvios é que na Seleção da URSS se tinha atletas não só da Rússia, era a seleção das seleções, com atletas ucranianos, bielorrussos, tadjiques, estonianos e de outras várias "nacionalidades". Dentre os grandiosos jogadores do país se destacava imensamente o super goleiro Lev Yashin, que em praticamente todas as pesquisas das seleções de todos os tempos aparece como o melhor goleiro da história. Yashin, também conhecido por "Aranha Negra" (pois usava um uniforme totalmente preto), defendeu a Seleção Soviética por 16 anos e fez parte da grande maioria das conquistas do futebol nacional, da medalha de ouro nas Olimpíadas de 56 até o 4º Lugar no Mundial de 66. Mas a Seleção da URSS não era só o goleirão Lev Yashin, tinha também Valentin Ivanov, atacante artilheiro no Mundial do Chile em 1962 ao lado do grande Garrincha, Ygor Netto meia de maior qualidade que já jogara pela seleção do país e Viktor Ponedelnik atacante que marcou 20 gols em 29 jogos pela Seleção Vermelha.

O Grêmio também não era qualquer time. No meio tínhamos o grande Gessy que calou os argentinos em 59 e 60, com duas grandes vitórias, uma sobre a Seleção Argentina e outra sobre o Boca Juniors marcando 4 gols na partida; na zaga o maior zagueiro da história do Tricolor, Airton Pavilhão. Além de Vieira, Elton e Ênio Rodrigues.

Equipe gremista de 1962
Então o grande dia do embate fora 11 de junho de 1961, de um lado o Grêmio de Gessy, do outro uma das seleções mais temidas do mundo, com a maior muralha da história do futebol. O resultado foi uma honrosa derrota por 2X0 para os gremistas que ainda disputaram outros dois amistosos em Leningrado, nas vitórias por 4X1 sobre o Teyetz e 3X1 contra o Daugava.

O ótimo enfrentamento de 61 rendeu aos gremistas mais uma chance de enfrentar o "Exército Vermelho". O Imortal então chegara na URSS para seu primeiro amistoso contra a equipe do K.C.A. na cidade de Rostov (atual território russo) no dia 7 de maio de onde acabo empatando pelo placar de 1X1. Dois dias depois viajou para Moscou para o grande embate contra os Soviéticos, não resistindo e sofrendo uma forte derrota por 5X1. Em 12 de maio voltou a enfrentar os comunistas perdendo por 3X0.

Alcindo Martha de Freitas
A boa imagem passada em 1961 acabou manchada pelo placar agregado da derrota um ano depois, 8X1 demonstravam a superioridade daquela seleção perante o time gaúcho que possuía em seu elenco vários craques, mas não podia ser comparado a seleção de um país de proporções continentais como a União Soviética.

Para quem achava que seria isso, o Grêmio deu, mais uma vez em sua história, uma demonstração de sua IMORTALIDADE. Em 1965 o Tricolor recebia no estádio Olímpico a Seleção Soviética para seu quarto confronto. O retrospecto nos anos anteriores não tornavam a partida menos perigosa, na verdade a temida seleção gozava do fato de ter, no placar geral do confronto com o clube gaúcho, 10X1.

Apesar do placar elástico favorável aos comunistas os gremistas tinham uma estrela, Alcindo , o atacante entrou na partida, teve bela atuação diante dos comunistas e fez os dois gols do Imortal na muralha Yashin (pela grande atuação no jogo foi convidado para defender a Seleção Brasileira), marcando para sempre mais uma glória da nossa história.

18/04/2011

GAUCHÃO'11: Mais um jogo preocupante



Passamos e isso é bom, mas não podemos esquecer o que se passou até a defesa do goleiro Victor no último pênalti do Ypiranga. O time está mal, as últimas atuações dão conta de uma equipe desorganizada, sem força de intimidação e extremamente dependente de suas estrelas, a carência é grande.

Não por menos o maior ídolo da história recente do Grêmio receba suas primeiras vaias, já tem torcedor se dando conta que com o que temos é difícil, ou até impossível, vencer uma Libertadores. Não é mais questão de sorte, Imortalidade ou ser copeiro, do contrário teríamos vencido a La'09, o que não ocorreu.

A passagem paras as semifinais foi conquistada, temos pela frente um time muito forte do Cruzeiro, além do perigoso gramado do estádio Passo D'Areia, possivelmente o palco da partida. Agora a peleia engrossa, se o Grêmio não melhora, fica pelo caminho.


Primeiro tempo

Logo no início da partida o prodígio tricolor, Leandro, já deu as caras no jogo. Aos 6 minutos o meia passou a bola para Borges, que perdeu uma chance incrível com a goleira vazia. Mais um dos muitos erros do centroavante, e por quê? Porque não tem mais a parceria com Jonas e ninguém no time capaz de substituir o atacante do Valencia, com André Lima não será diferente.


Foto: Wesley Santos/Pressdigital

Aos 9 minutos foi a vez do time da casa responder ao ataque gremista. Branco mandou uma bomba de fora da área, passou pertinho do gol de Victor. A equipe de Erechim não se escondia em campo, tinha o nítido objetivo do contra-atraque e levava perigo mesmo com o domínio do Imortal.

Douglas marcou seu nome na partida aos 23 minutos, o meia mandou uma bola perfeita para dentro do gol do Ypiranga. Dois minutos depois Adilson mandou uma no travessão, grande chance perdida por azar do volante que teve de ser substituído no meio do primeiro tempo.

 
Foto: Wesley Santos/Pressdigital
Depois do gol o Grêmio administrou o resultado até o intervalo, apesar de tentar sair no contra-atraque a equipe verde e amarela parava na marcação gremista não levando muito perigo ao goleiro Victor.


Segundo tempo

Na segunda etapa os mandantes voltaram dispostos a jogo, atacavam mais e obrigavam os gremistas a recuarem no campo de defesa. De tanto insistir desde os primeiros minutos o Ypiranga conseguiu o empate aos 17 minutos. Em uma falha de Douglas Giovane recebeu perto da área e mandou para as redes em uma falha incomum do goleiro gremista.


Foto: Edson Castro/Futura Press
Três minutos depois do gol, Portaluppi sacou Leandro e Douglas, recebeu sérias vaias da torcida gremista, sinal vermelho no Grêmio (está na hora de repensar conceitos). Apesar da aparente má substituição a mexida gerou efeitos; aos 25 minutos Carlos Alberto quase ampliou, obrigando o goleiro Saulo a uma grande defesa.

Mais trave aos 35 minutos. Borges recebeu de Lúcio e mandou a redonda de cabeça no traveção. Mas não foi só o Grêmio que errou o gol, aos 40 minutos Silvestre entrou na área de Victor e mandou mais uma na trave sagrada. Fim do jogo, decisão nos pênaltis.

Foto: Edson Castro/Futura Press
Na primeira os dois times acertaram, na segunda Lúcio perdeu para o desespero dos gremistas. Apesar do revés, Saulo mandou também na trave, tudo igual. Na terceira cobrança duas bolas nas redes e na última cobrança uma bola defendida por Victor e outra convertida por Gabriel (aliás, lindo gol), deu ao Imortal a vaga na semifinal.


FICHA TÉCNICA
Ypiranga 1 X 1 Grêmio


Local: Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim (RS)
Data: 19 de janeiro de 2011, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro:
Márcio Chagas da Silva
Assistentes: Altemir Hausemann e Júlio César Santos
Cartões amarelos: Barone e Glauco (Ypiranga); Neuton (Grêmio);
GOLS:
YPIRANGA: Mateus, aos 39 minutos do segundo tempo;
GRÊMIO: Júnior Viçosa, aos 10 minutos do segundo tempo;

YPIRANGA: Bruno Grassi, Frede (Gilvan), Glauco e Mateus; Thiago Gosling, Pansera (Silvestre), Émerson, Saulo e Baroni; Cleiton e Elcimar (Tiago Pereira)
Técnico: Agenor Piccinin

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Mário Fernandes, Vilson, Neuton, Bruno Collaço (Dener); Matheus Magro, Adilson, Roberson (Maylson) e Pessalli; Diego Clementino e Júnior Viçosa (Bergson)
Técnico: Renato Gaúcho




Resultado/Próximo jogo

Com o resultado estamos na semifinal do segundo turno do Gauchão (Taça Farroupilha) . Como não temos a melhor colocação faremos nossos dois possíveis jogos até o título fora de casa, no caso da próxima fase será contra o Cruzeiro, que quer jogar no estádio do São José, mas por ter grama sintética está gerando atrito entre os clubes.

A partida da semifinal será no estádio Passo D'Areia. O jogo será dia 23 de abril, às 18h30min (alterado pela FGF), sábado. Quem vencer espera o resultado entre Inter e Juventude no domingo para saber quem será o adversário na final.




Vídeo:



15/04/2011

LA'11: Um novo Peñarol




Não vou comentar esse jogo! Desde que iniciei as notícias sobre as partidas do Grêmio nunca me neguei ou deixei de postar sobre os confrontos do Tricolor, mas esse jogo simplesmente me deu muito nojo. Não tem o que se comentar, vou dizer o que? "O Grêmio começou melhor mas dos 20 minutos em diante parou", isso todos já sabem.

Críticas sempre vão existir, mas a verdade é que os gremistas estão muito, mas muito burros em suas atitudes. A maioria dos torcedores do Imortal merecem sofrer durante 10 anos sem títulos, fazem por onde. Os gremistas confundiram o apoiar sempre do jogo com ser babaca e sempre achar que vamos vencer, vamos patrolar e etc.

A verdade é que a cada ano que passa o Grêmio se torna cada vez mais um Peñarol da vida, grande clube a 20 anos atrás, mas hoje um decadente que não impõe medo nem a um clube boliviano. E a torcida? A torcida está ocupada chamando de corneta os torcedores sensatos que sabem que a coisa não está boa, que sabem que o time não é bom, que sabem que é inevitável uma eliminação com esse elenco incompleto que temos.

Cadê o jogador para o lugar do Jonas???? Será que ninguém vê nossa necessidade mortal de um jogador para a posição? Se não tem dinheiro para comprar não adianta trazer Escudero e Rodolfo como se fossem grandes contratações, se vai gastar, gasta com tudo que precisa e não fica enrolando o torcedor que ainda espera um homem de frente para fazer os gols que Borges perde.

O torcedor modinha, os pós Tcheco, que não sabem o que é uma verdadeira SELEÇÃO como o nosso time de 1995, acham que está tudo bem, que dá para ganhar tranquilo, porque somos copeiros e imortais. Tá na hora de cair na real, imortalidade não ganha título sozinha,  ela se manifesta quando menos se espera, mas, como em 2010 contra o Santos, não ganha todos os jogos necessários para ser um CAMPEÃO.

O novo Peñarol é bem o que nos tornamos, mas os aurinegros têm algumas Libertadores e alguns Mundiais a mais. Como o clube uruguaio, perdemos para qualquer um, não somos mais respeitados e temos de ouvir cada vez mais "olés" de torcedores de clubes cada vez menores. PARA E PENSA GREMISTA, ESSE TIME É DIGNO DE SE CHAMAR GRÊMIO?


FICHA TÉCNICA
ORIENTE PETROLERO 3 X 0 GRÊMIO

Local: Estádio Ramon Aguilera, em Santa Cruz dela Sierra (Bolívia)
Data: 14 de abril de 2011, quinta-feira
Horário: 22h40 (de Brasília)
Árbitro:
Omar Ponce (Equador)
Assistentes: Juan Cedeño e Christian Lescano (ambos do Equador)
Cartão amarelo: Fábio Rochemback (Grêmio);
Cartão vermelho: Rodolfo (Grêmio);
GOLS: ORIENTE PETROLERO: Fernández, aos 5, Saucedo aos 30, e Arce aos 34 minutos do segundo tempo;
ORIENTE PETROLERO: Michael Etulian; Miguel Hoyos, Alejando Caamaño, Alejandro Schiapparelli e Luis Gutiérrez; Diego Terrazas, Fernando Saucedo, Walter Veizaga (Campos) e Marcelo Aguirre; Nicolás Fernández (Peña) e Juan Carlos Arce (Meleán)
Técnico: Cuffaro Russo

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Diego Clementino), Rafael Marques, Rodolfo e Bruno Collaço (Fernando); Fábio Rochemback, Adilson (Vinícius Pacheco), Lúcio e Gabriel; Escudero e Borges
Técnico: Renato Gaúcho





Vídeo:

12/04/2011

JOGOS HISTÓRICOS: Boca Juniors 1X4 Grêmio



O Imortal teve nos anos 50 e 60 um dos grandes períodos de sua história, dentre os grandes times da época se destacou o grupo do técnico Foguinho com Gessy, pouco lembrado, mas sem dúvida (pelos registros históricos) um dos maiores jogadores da história do Tricolor, além de Aírton, Ênio Rodrigues, Élton, Milton Kuelle, Vieira e Juarez.


Foto: Blog Grêmio 1983

Foi então que o Grêmio organizou a "Excursão do Mar del Plata", sendo previstos dois enfrentamentos, o primeiro contra a Seleção do Uruguai, no empate em 1X1 em Montevideo e o segundo contra o Boca Juniors. Várias eram as novidades que rondavam o clássico, pela primeira vez na história o Imortal enfrentava os Xeneizes que nunca haviam perdido para um clube estrangeiro no caldeirão do seu estádio, além disso o craque da equipe gaúcha chegava a Buenos Aires depois de uma noite bebendo e comemorando por passar em seu vestibular de Odontologia.


Foto: Blog Grêmio 1983

No dia 25 de fevereiro de 1959, no assustador estádio da Bombonera em Buenos Aires na Argentina, o Grêmio de Gessy atropelava o poderoso Boca Juniors de Rattín pelo estrondoso placar de 4X1 na primeira vitória da história de um clube estrangeiro no estádio argentino. Mais um feito inigualável de um dos maiores clubes de futebol do Mundo.


DADOS DO JOGO
Local:La Bombonera/ARG
Data:25/02/1959
Árbitro:
Gol:Gessy  aos 40 PT,11 ST, 15 ST e 20 ST e Edwards aos 39 ST



 GRÊMIO
BOCA JUNIORS
GERMINARO
MUSSIMESSI
ORLANDO
BARBIERI
AIRTON
DI GIOIA
ORTUNHO
EDWARDS
ELTON
RATTIN
ÊNIO RODRIGUES
SCHANDLEIN
GIOVANI
GONZALES
GESSY
AMBROIS
RUDIMAR
PEREIRA
MILTON
JUAN
VIERA
YUDICA
TÉCNICO: FOGUINHO
TÉCNICO:JOSÉ MORENO FERNANDES




Equipe gremista de 59

11/04/2011

GAUCHÃO'11: Empate para trabalho dobrado

Ninguém gosta de perder, inclusive eu, mas até o meio do primeiro tempo (com uma derrota do Inter para o fraco Canoas) e o final do segundo tempo (com uma derrota do Grêmio para o Santa Cruz), as quartas de final do estadual era um ótimo resultado. Tem coisa melhor do que matar de uma vez um problema? Respondo com um sonoro não.

Ter um Gre-Nal nas quartas-de-final seria bom tanto para o Grêmio quanto para o Inter, evitaria o desgaste e o trabalho de ter que jogar jogos desnecessários contra equipes do Interior. Agora tanto o Imortal quanto o clube vermelho serão obrigados a seguir, teoricamente, até a final para decidir o título, sendo assim, para um dos dois (o derrotado) os jogos até a final só irão atrapalhar, já que em paralelo se disputa a Libertadores.


Primeiro tempo

O começo da primeira etapa foi toda do Tricolor. Logo aos 3 minutos o garoto Pessalli levava o primeiro lance de perigo contra o gol da equipe do Santa Cruz. Em uma cobrança de falta, o meia mandou para Rodolfo que cabeceou para a linha de fundo. Aos 8 minutos, mais Grêmio, em cobrança perigosa de Lúcio o goleiro do Galo Carijó teve de fazer uma grande defesa.

 
Foto: Wesley Santos/Pressdigital

A superioridade gremista era tão grande que somente aos 16 minutos de partida os alvinegros tiveram sua primeira chance com Cristiano que recebeu em um cruzamento e mandou de cabeça contra o gol de Victor, mas a bola saiu pela linha de fundo. Um minuto depois da chance perdida os mandantes tomaram outro susto, Pessalli mandou contra o gol adversário para boa defesa do goleiro César, no rebote ainda teve de defender boa finalização de Lúcio.

Foto: AE

O nome do primeiro tempo na equipe de Santa Cruz do Sul era realmente o goleiro César, aos 33 minutos Magrão recebeu de Mário Fernandes e chutou para outra magnífica defesa do goleiro do Galo. Aos 42 minutos mais uma chance perdida com Lúcio, o meia mandou na trave em cobrança de falta, foi por pouco.


Segundo tempo

Na segunda parte do jogo quem atacou foram os mandantes. No primeiro minuto de partida Anelka perdeu boa oportunidade. Aos 11 minutos mais uma chance dos alvinegros, desta vez com gol. Em uma cobrança de falta Alejandro recebeu de Régis e mandou para as redes de cabeça.



Foto: Fabiano do Amaral

 Atrás no marcador, Renato resolveu tirar Magrão e botar Vinícius Pacheco, dai em diante repetiu-se a novela do primeiro tempo, gols perdidos. Aos 13 minutos Borges perdeu uma chance na cara do gol chutando para fora. Aos 17 minutos mais uma perdida pelo camisa 9 gremista.

O Grêmio pressionava, mas perdia na conclusão. Borges, em uma tarde infeliz, não acertava uma e até Escudero quando fez uma jogada de muita qualidade (passando por três marcadores), não conseguiu chutar com perigo contra o gol de César.


Foto: Fabiano do Amaral

Aos 42 minutos o Imortal ganhou um pênalti. Na cobrança Borges não errou e empatou a partida para os tricolores. Resultado que elimina a chance de Gre-Nal antes da final do turno. Depois do empate era só esperar o fim da partida.



FICHA TÉCNICA
Santa Cruz 1 X 1 Grêmio

SANTA CRUZ
César; Anelka, Rodrigo Rizo e Luís Henrique; Régis, Xipote, Alejandro, Uillian e Cristiano (Vinícius); Juari (Osmar) e Leonardo (Maicon)
Técnico: Édson Porto

GRÊMIO
Victor; Mário Fernandes, Rafael Marques, Rodolfo e Gilson (Escudero); Adilson, Willian Magrão (Vinícius Pacheco), Lúcio, Pessalli; Leandro (Lins) e Borges.
Técnico: Renato Gaúcho

Data: 10/04/2011, domingo
Local: estádio dos Plátanos, em Santa Cruz do Sul (RS)
Árbitro: Ronaldo Santos Silva (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza e Marcelo Oliveira e Silva (ambos gaúchos)
Cartões amarelos: Luiz Henrique (STA), Xipote (STA), Régis, (STA), Rodrigo (STA), Pessalli (GRE), Rodolfo (GRE),
Gols: Alejandro, do Santa Cruz, aos 12 minutos do segundo tempo; Borges, do Grêmio, a 42 minutos do segundo tempo.




Resultado/ Próximo jogo

Com o resultado ficamos na terceira posição do Grupo 2 com 13 pontos, um a menos que o Juventude e dois a menos que o Cruzeiro. Agora é fase de mata, um jogo, um classificado. A decisão será na casa do adversário já que o Grêmio tem campanha inferior.

Nossa próxima partida pelo estadual é dia 17 de abril, às 16h, domingo. O jogo será no estádio Colosso da Lagoa em Erechim, contra a equipe do Ypiranga e vale vaga para a semifinal da competição.

Antes disso temos a partida pela Libertadores, dia 14 de abril, nosso adversário será o Oriente Petrolero no estádio Ramón Tahuichi Aguilera na Bolívia. O jogo será às 22h45 minutos, quinta-feira.




Vídeo:

10/04/2011

MATUTANDO: Vou torcer pela nossa derrota na LA'11



Pode parecer estranho, para muitos até coloradismo, mas a verdade é que estou pensando lá na frente da competição. Fazendo o clássico "Simulador" da La'11, tem-se como adversários o lado mais difícil para aquele que fica em 1º dos segundos colocados. Segue o exemplo:


POSSÍVEIS RESULTADOS:

Grupo 1 – Libertad 2X0 San Luis | San Martin 3X1 Once Caldas
Grupo 2 – Junior 3X0 Leon | Oriente Petrolero 0X2 Grêmio
Grupo 3 – Nacional URU 2X1 America | Argentinos Juniors 1X0 Fluminense
Grupo 4 – Caracas 0X0 Vélez Sarsfield | Universidad Católica 1X0 Unón Española
Grupo 5 – Colo Colo 3X0 Táchira | Cerro Porteño 2X2 Santos ||| Santos 3X0 Táchira | Colo-Colo 2X2 Cerro Porteño
Grupo 6 – Internacional 2X0 Emelec | Jorge 1X2 Jaguares
Grupo 7 – Estudiantes 2X2 Cruzeiro | Guarani 1X3 Tolima
Grupo 8 – LDU 1X1 Godoy | Peñarol 1X0 Independiente


CHAVEAMENTO COM OS RESULTADOS ACIMA:



A princípio nada de se desesperar, o Argentinos Juniors não é nenhum monstro, mas e a sequência? Vamos dizer que nós vencemos a equipe argentina, quem nós pegamos?

Para não se perderem no raciocínio, vamos entender como fica as oitavas-de-final: Serão 8 grupos em jogos de ida e volta, sendo o Grupo A com o melhor classificado em primeiro lugar na fase anterior contra o pior classificado como segundo colocado, no Grupo B será o segundo melhor primeiro classificado contra o segundo pior segundo classificado e assim sucessivamente até o Grupo H que terá o pior primeiro colocado contra o melhor segundo colocado (possivelmente o Grupo do Grêmio). Simplificando fica assim:

Equipe 01 vs. Equipe 16 | Grupo A
Equipe 02 vs. Equipe 15 | Grupo B
Equipe 03 vs. Equipe 14 | Grupo C
Equipe 04 vs. Equipe 13 | Grupo D
Equipe 05 vs. Equipe 12 | Grupo E
Equipe 06 vs. Equipe 11 | Grupo F
Equipe 07 vs. Equipe 10 | Grupo G
Equipe 08 vs. Equipe 09 | Grupo H


Nesse caso, se conseguirmos a melhor segunda posição, seriamos a equipe 9 do Grupo H, passando para as quartas-de-final é que a coisa complica. Segundo a transcrição literal do regulamento da competição:


"Los ocho equipos clasificados en Octavos de Final jugarán los Cuartos de
Final, formándose 4 llaves de dos equipos cada uno, quienes disputarán
partidos de ida y vuelta. Los Cuartos de Final se disputarán de acuerdo al
siguiente orden:
A vs. H - S1
B vs. G - S2
C vs. F -  S3
D vs. E - S4"



TRADUZINDO:

As oito equipes classificadas para as oitavas-de-final jogarão as quartas-de-final, formando-se 4 chaves de duas equipes cada uma, que disputarão partidas de ida e volta. As quartas-de-final se disputaram de acordo com a seguinte ordem:

Vencedor Grupo A vs. Vencedor Grupo H - Grupo S1
Vencedor Grupo B vs. Vencedor Grupo G - Grupo S2
Vencedor Grupo C vs. Vencedor Grupo F - Grupo S3
Vencedor Grupo D vs. Vencedor Grupo E - Grupo S4


Bom seria se fosse o Grupo H contra o G, o A contra o B e assim por diante, mas como não temos esse luxo cabe a nós ver qual o caminho mais fácil para a final, que é o que importa. Em caso de derrota do Grêmio e todos os resultados continuem iguais, o Imortal iria para o Grupo F, no lugar do Estudiantes. pegaria na fase seguinte o Caracas ou Libertad e encararia, muito possivelmente, o Inter nas semifinais da Copa. Caso tenhamos um resultado positivo na Bolívia contra o Oriente Petrolero teríamos pela frente a tabela abaixo, sendo que pegaríamos o Cruzeiro em uma possível semifinal, somos fregueses dos Mineiros, FATO! Para quem tem dúvida vai esse link.


Clique na imagem para ampliar.


O bom caminho é pela segunda parte das chaves, ou seja, os Grupos C, F, D e E. Sem precisar enfrentar a equipe mineira antes de uma final e ainda podendo disputar o maior Gre-Nal da história. Segue o chaveamento em caso de derrota:



Clique na imagem para ampliar.


Infelizmente empate não serve. Outros resultados como a derrota do Junior de Barranquilla e a nossa vitória não iria mudar o fato de termos pela frente um Gre-Nal, o mesmo para um empate do Inter e uma vitória do Grêmio. Dentre todos os resultados possíveis, o melhor e mais perfeito seria uma derrota do Grêmio contra o Oriente e um empate do Inter, o que iria fazer com que Cruzeiro e Internacional se enfrentasse nas semifinais e o Grêmio tivesse um caminho muito mais fácil para chegar a final.

Na dúvida prefiro torcer por uma derrota gremista (que pode ser excelente em caso de um empate colorado) do que por uma glória passageira e sofrer uma eliminação precoce na competição. Quando for a final, estaremos tinindo para enfrentar o finalista adversário, seja ele quem for.
 

RESULTADOS PERFEITOS:

Grupo 1 –
Libertad 2X0 San Luis | San Martin 3X1 Once Caldas
Grupo 2 – Junior 3X0 Leon | Oriente Petrolero 2X1 Grêmio
Grupo 3 – Nacional URU 2X1 America | Argentinos Juniors 1X0 Fluminense
Grupo 4 – Caracas 0X0 Vélez Sarsfield | Universidad Católica 1X0 Unón Española
Grupo 5 – Colo Colo 3X0 Táchira | Cerro Porteño 2X2 Santos ||| Santos 3X0 Táchira | Colo-Colo 2X2 Cerro Porteño
Grupo 6 – Internacional 2X2 Emelec | Jorge 1X2 Jaguares
Grupo 7 – Estudiantes 2X2 Cruzeiro | Guarani 1X3 Tolima
Grupo 8 – LDU 1X1 Godoy | Peñarol 1X0 Independiente


Clique na imagem para ampliar.

08/04/2011

LA'11: Atuação que surpreende e vaga garantida


Crescer quando é necessário, é isso que se espera de um clube do tamanho da grandeza do IMORTAL. Quem viu o Grêmio no jogo contra a equipe do Veranópolis no último final de semana e o Grêmio da noite passada se espanta com a diferença. Certo que o adversário não é nenhum gigante sul-americano, mas a vitória contra o Junior de Barranquilla marca a significativa melhora da equipe em comparação com os últimos confrontos.

Em um jogo com cara de Libertadores o Tricolor fez dois gols de centenas perdidos, sobre a equipe da Colômbia, carimbando assim seu passaporte para as oitavas-de-final da Copa. A princípio nosso próximo adversário nas oitavas será o Cerro Porteño, mas ainda falta uma rodada para as definições.



Primeiro tempo

Como costumava acontecer em 2010 o Grêmio iniciou a partida pressionando o adversário. Aos 2 minutos de partida entrou na área e foi derrubado, o juiz não marcou pênalti, mas deu escanteio. Na cobrança, Borges quase marcou para boa defesa do goleiro do Junior.

Foto: Wesley Santos/Pressdigital/Divulgação

Douglas, que foi um dos destaques da partida, estava em noite inspirada e deu muito trabalho para os colombianos. Aos 18 minutos foi a vez do Barranquilla tentar o ataque, Bacca tirou de Victor e, na hora da conclusão, Rodolfo afastou.

No meio do primeiro tempo o Grêmio quase abriu o marcador com Rochemback em uma cobrança de falta aos 28 minutos. Depois foi a vez de Borges que mandou para boa defesa de Viera do Junior. Com a pressão imposta o Imortal chegou ao gol aos 33 minutos com Lúcio. Douglas deu para o meia tricolor que mandou um tiro cruzado para o fundo das redes. Grêmio 1X0 Junior.

Foto: Wesley Santos/Pressdigital/Divulgação

O gol acalmou os ânimos gremistas e obrigou aos colombianos sair para o ataque. Mesmo com a pressão adversária os tricolores conseguiram segurar o resultado antes de ir para o vestiário.



Segundo tempo

Novamente pressionando o Grêmio voltou e quase marcou já no inicio da segunda etapa. Rafa Marques cabeceou contra o goleiro colombiano que fez uma bela defesa logo nos primeiros lances de jogo. Aos 15 minutos o Junior não resistiu a pressão gremista e tomou o segundo. O Maestro Douglas cobrou escanteio e quase marcou gol olímpico no Olímpico (não resisti ao trocadilho), mas foi Borges que estufou a rede adversária. Grêmio 2X0 Junior.

Foto: AFP

Com a desvantagem o Tricolor Colombiano foi ao ataque. Aos 25 minutos Bacca deu para García que mandou para o gol gremista, em mais um momento de superação o goleiro Victor, que não havia jogado bem diante do Veranópolis, fez grande defesa. Logo depois mais Victor defendendo um chute de bicicleta.

Depois de alguns minutos de tensão o Grêmio voltou ao ataque, perdendo grande chance com Collaço (que como Douglas fez excelente partida). Apesar da superioridade, o resultado terminou só nos 2X0 e com a vaga nas oitavas-de-final garantida.


FICHA TÉCNICA
Grêmio 2 X 0 Junior de Barranquilla


Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 6 de abril de 2011, quinta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Renda: R$ 759.906,50
Público: 31.800
Árbitro: Héctor Baldassi (Argentina)
Assistentes: Ricardo Casas e Diego Bonfa (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Fábio Rochemback, Borges, Rodolfo e Adilson (Grêmio); Otálvaro, Macía, Barahona e Romero (Junior)
Cartão vermelho: Romero (Junior)
GOL: GRÊMIO: Lúcio, aos 33 minutos do primeiro tempo; Borges, aos 15 minutos do segundo tempo;


GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Bruno Collaço; Fábio Rochemback (Vinícius Pacheco), Adilson, Lúcio (Fernando) e Douglas; Escudero (Diego Clementino) e Borges
Técnico: Renato Gaúcho

JUNIOR: Mario Viera; Sergio Otálvaro, Anselmo Almeida, Harold Macías (Jose Amaya) e Fawcett; Braynner García, Julian Barahona, Giovanni Hernández (Victor Cortés) e Jose Romero; Carlos Bacca (Wainer Caneda) e Juan Valencia
Técnico: Oscar Quintabani




Resultado/ Próximo jogo

Com a grande vitória asseguramos à vaga a próxima fase da competição. Estamos com 10 pontos, dois a menos que o Junior de Barranquilla. Para terminar esta fase em 1º a equipe da Colômbia não pode vencer sua partida contra o León e o Imortal precisa ganhar do Oriente Petrolero na Bolívia.

Nossa próxima partida é pelo Gauchão. O combate é contra o Santa Cruz, no estádio dos Plátanos em Santa Cruz do Sul. O jogo será dia 10 de abril, às 16h, domingo.

Pela Libertadores voltamos a campo dia 14 de abril, nosso adversário será o Oriente Petrolero no estádio Ramón Tahuichi Aguilera na Bolívia. O jogo será às 22h45 minutos, quinta-feira.



Vídeo:

Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011