Grêmiopédia - A enciclopédia do Grêmio

Acesse nosso novo site, a Grêmiopédia.

Todos os títulos do Grêmio

Como foram os grandes títulos do Imortal, do Mundial até os torneios internacionais.

A Conquista das Três Américas

Conheça a primeira conquista gremista das Américas nos anos 50.

Histórico de Confrontos

Confira o histórico de confrontos do Grêmio contra os mais variados times do Mundo.

Histórico de Campanhas

Histórico de campanhas gremistas na Libertadores, Brasileirão e outras competições.

O Dia em que o Grêmio venceu a URSS

Conheça essa façanha esquecida

27/09/2009

BR'09: E a saga continua!


Durou pouco a alegria gremista, depois de um ótimo início vencendo, parecia que o Memorial do Olímpico já poderia estudar um lugar para uma nova taça, nos enganamos. Agora nos resta sonhar com a Libertadores e, se por ironia do destino a maré mudar, pensar em algo mais.

Agora temos um jogo relativamente fácil contra o Sport, pode ser a chance de encostar na vaga da Copa Libertadores, já que do título estamos muito distantes. Para ficar com a competição nacional teríamos que fazer algo em torno de 90% dos pontos possíveis, com a atual campanha fora de casa, incogitável.


Primeiro tempo

Nos 45 minutos iniciais muito equilíbrio. A primeira boa chance da partida foi do time esmeraldino, demorou, mas, aos 15 minutos, Iarley invadiu a área gremista pela direita e finalizou perigosamente, a bola foi em direção do gol, mas desviou de Rafael Marques. No lance os donos da casa pediram pênalti, pois teria batido no braço do zagueiro, Heber Roberto Lopes ignorou o lance.

Foto: ClicRBS
Dois minutos depois o Grêmio respondeu em alto estilo, Jonas trocou passes com Souza até o campo de defesa mandante, o meia invadiu a pequena área, driblou o goleiro Harlei e concluiu para as redes esmeraldinas. Euforia tricolor, era a esperança de título pintando.

Aos 24 minutos quase veio o empate, o lateral Vitor chegou forte no ataque, finalizou em cima da zaga e, na sobra, Iarley, de frente para o gol perdeu a bola, bobeada providencial. Pouco depois, aos 29, Adilson cruzou para Jonas que cabeceou para a linha de fundo, perdendo uma chance incrível.

Foto: Terra
Parecia inevitável o empate do Goiás, a pressão era intensa e o Grêmio encontrava diversas dificuldades. O Imortal resistia, mas, aos 32 minutos, não conseguiu segurar. Em bela jogada pela esquerda, Fernando cruzou para Júlio César que mandou para Léo Lima, o esmeraldino passou pela defesa gremista com facilidade e empatou o jogo.

O Tricolor tentou voltar a frente do marcador dois minutos depois. Aos 34, Fábio Rochemback mandou uma bomba contra o gol de Harlei, seguro, o goleiro se esticou todo e fez uma bela defesa. Até o final do primeiro tempo os times se preservaram.


Segundo tempo

Na volta para a segunda etapa o Grêmio começou forte. Aos 3 minutos perdemos uma ótima chance, Adilson recebeu a bola na frente do gol adversário, mas, seguindo sua sina de não saber finalizar, adiantou demais e perdeu para o goleiro esmeraldino.

O susto tricolor durou por pouco tempo, isso porque, aos 7 minutos, o Goiás quase virou. Vitor cruzou para Fernandão que, se preparando para um chute certeiro, foi desarmado pela defesa gremista. Aos 18 minutos o ídolo colorado perdeu mais uma, Léo Lima deixou o companheiro frente à frente com Victor, mas chutou para fora, sendo que Iarley aparecia livre pela direita.

Foto: Globo.com
Se já era melhor antes, os donos da casa simplesmente dominaram depois do meio da segunda etapa. Aos 24 minutos Julio César chutou cruzado pela direita, obrigando o goleiro gremista a uma difícil defesa e, aos 37, os tricolores sucumbiram à pressão e sofreram a virada. Willian Thiego (não sei como o Grêmio contrata jogadores como esse) fez um erro grosseiro, a bola sobrou para Felipe que finalizou para virar o jogo.

Depois do gol, o Imortal se abateu e não conseguiu mais produzir chances. Desorganizado, tentou buscar o gol, mas apenas desperdiçou tempo restante para o final da partida.


FICHA TÉCNICA
GOIÁS 2X1 GRÊMIO
Estádio: Serra Dourada (Goiânia - GO)
Público e Renda: não divulgados
Gols: Souza, aos 17 minutos do 1° tempo (GRÊMIO), Léo Lima, aos 32 minutos do 1° tempo, e Felipe, aos 36 minutos do 2° tempo (Goiás).
Cartões Amarelos: Rafael Marques e Réver (GRÊMIO).
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR).
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e Eremilson Xavier Macedo (DF).
GRÊMIO: Victor, William Thiego, Rafael Marques, Réver, Bruno Collaço, Adílson (Lúcio), Fábio Rochemback, Souza, Tcheco (Túlio), Jonas (Herrera) e Maxi López. Técnico: Paulo Autuori.
GOIÁS: Harlei, Ernando, Valmir Lucas, João Paulo, Vitor, Everton, Fernando, Júlio César (Amaral), Léo Lima (Romerito), Iarley e Fernandão (Felipe). Técnico: Hélio dos Anjos.


Resultado/ Próximo jogo

Com a derrota estacionamos na 6ª posição com 39 pontos. Estamos a 5 pontos da Libertadores e a 11 do líder Palmeiras.

Nossa próxima partida é fácil, jogaremos contra o Sport no estádio Olímpico. O jogo será quinta-feira, às 16h e pode nos deixar muito próximos da La'10.



Vídeo:

25/09/2009

ANTES DO APITO: É tudo ou nada


O COMEÇO OU FIM DO SONHO


Como diz o título é o começo ou fim do sonho que teremos lá em Goiânia. Um tropeço pode significar um adeus precoce ao título nacional.

O Grêmio tem pela frente uma pedreira, o Goiás que em 2009 é considerado um inimigo real na busca pelo titulo. Temos vários problemas, desde o incomodo da falta de vitórias fora de casa até os jogos paralelos que podem trazer resultados insatisfatórios e até deprimentes.

A vitória do Palmeiras sobre o Atlético PR é quase certa, então temos de ter mentalizado que uma derrota em Goiânia nos deixa a 11 pontos do líder faltando 12 rodadas, ou seja, seria praticamente impossível!

Uma vitória e um tropeço do Verdão, entretanto, poderia nos deixar a até 5 pontos do líder que terá confronto direto conosco aqui no Rio Grande!

Vamos esperar que o GRÊMIO nos surpreenda!

21/09/2009

Grêmo Wins - Fatality




BR’09: Fluminense trucidado



Foi brilhante, depois do decepcionante empate diante da equipe do Vitória a duas rodadas atrás somente uma vitória com essa elasticidade e contra um clube tradicional do futebol nacional é que faria os gremistas se sentirem um pouco mais consolados.

A imposição do Imortal se repetiu novamente, depois de Botafogo, Náutico, Atléticos, Corinthians, Inter, Cruzeiro, Santo André e Flamengo, chegava a vez de mais uma goleada sobre um clube visitante. Parece difícil de acreditar, mas o Grêmio é outra equipe dentro do estádio Olímpico Monumental, ainda é pouco para quem sonha com Libertadores e título, mas já é a fagulia para pretensões maiores.


Primeiro tempo

O Grêmio não precisou muito para acabar com o Fluminense em campo, foi a exatos 23 minutos da primeira etapa que o marcador chegou em 3x0, ou seja, havia tempo para mais. Aos 6 minutos o Imortal iniciou os ataques, Tcheco mandou para Réver que quase conseguiu estufar a rede, mas o goleiro fluminense fez a defesa com os pés, no rebote Herrera tentou e novamente e Rafael defendeu.

Foto: ClicEsportes
Só dava Grêmio e, aos 10 minutos, veio o primeiro. Em cobrança de falta o meia Souza mandou para a área e, na tentativa de tirar a bola, Adeílson mandou contra o próprio patrimônio. Grêmio 1X0 Fluminense

O gol foi como uma paulada para os cariocas que cairam em campo e tomaram o segundo na partida. Aos 16 minutos o zagueiro Gum derrubou Herrera dentro da área, o juiz marcou pênalti e, na cobrança, Jonas errou. Por sorte o goleiro se adiantou e, agora com Tcheco, o Tricolor fez o segundo.

Foto: ClicEsportes
Depois de ampliar o Imortal queria mais. Se aproveitando da fragilidade do inimigo os mandantes chegaram com efetividade aos 23 minutos, Tcheco mandou excelente bola para Souza que fez o terceiro da partida. Com a grande vantagem, os gremistas apenas administraram a partida até o final do primeiro tempo


Segundo tempo

O Fluminense voltou para a segunda etapa mais defensivo, com medo de tomar mais gols o que deixaria a derrota mais vergonhosa. O Grêmio, já com o resultado assegurado, tratou de jogar mais tranquilo, sem a mesma velocidade dos 45 minutos iniciais.

Foto: ClicEsportes
Comendo pelas beiradas os visitantes conseguiram descontar aos 12 minutos. Conca cobrou falta na intermediária de ataque e Kieza apareceu desmarcado para marcar o primeiro do Flu. Erro feio da defesa gremista.

Com o piloto automático acionado o Tricolor Gaúcho fez mais um aos 15 minutos. Jonas invadiu o campo adversário, viu o companheiro Herrera e cruzou para o argentino que retribuiu deixando o jogador, que busca a artilharia do campeonato, fazer, mas, no meio do caminho, Cássio interceptou. Para a desgraça do jogador fluminense a bola foi direto contra seu gol, segundo contra dos visitantes.

Foto: ClicEsportes
Depois do quarto gol, os donos da casa terminaram a partida mais cedo, menos Jonas que brigou para fazer mais um, e fez. Aos 39 minutos, para finalizar o jogo, o atacante tabelou com Réver, tirou o goleiro do Flu da jogada e fechou o caixão carioca. Grêmio 5X1 Fluminense


FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 5X1 FLUMINENSE
GRÊMIO: Victor, William Thiego, Rafael Marques, Réver, Bruno Collaço, Adílson (Túlio), Fábio Rochemback, Tcheco, Souza, Herrera e Jonas. Técnico: Paulo Autuori.
FLUMINENSE: Rafael, Ruy, Gum, Luiz Alberto, Paulo César (Cássio), Diogo, Urrutia, Conca, Gonzalez (Marquinho), Kieza e Adeílson (Fábio Neves). Técnico: Cuca.
Estádio: Olímpico Monumental (Porto Alegre - RS)
Público Pagante: 27.205 - Público Total: 30.924 torcedores - Renda: R$ 570.334,00
Gols: Souza aos 10 minutos e aos 23 minutos, e Tcheco, aos 18 minutos do 1° tempo, Cássio (gol-contra), aos 14 minutos, e Jonas aos 39 minutos do 2° tempo (GRÊMIO), Kieza, aos 13 minutos do 2° tempo (Fluminense).
Cartões Amarelos: Herrera (GRÊMIO), Gum, Kieza, Adeílson e Marquinho (Fluminense).
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES).
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e José Ricardo Maciel Linhares (SE).


Resultado/Próximo jogo

Com a vitória o Grêmio chegou a 6ª colocação com 39 pontos. Estamos a 3 pontos do primeiro colocado no G4. Falta pouco.

Nossa próxima partida é contra o rival direto na busca pelo título, o Goiás. O jogo será no Serra Dourada em Goiânia. Dia 27 de setembro, às 16h.




Vídeo:

17/09/2009

ANTES DO APITO: Que cumpram a obrigação!


VITÓRIA POR COMPETÊNCIA


O Grêmio joga domingo contra o Fluminense, ou seja, o Gigante do Olímpico joga com o fraco lanterna, o que poderemos esperar?

Digo que a vitória virá facilmente, desde que o time de Paulo Autuori demonstre interesse e respeito pelo duelo que virá. Vide as manifestações dos jogadores nessa semana demonstra-se claramente que o respeito está em falta e espero que na hora do jogo a motivação na busca do resultado venha de forma consciente e COMPETENTE, pois futebol não é feito de pontos na tabela, mas sim de jogo a jogo, no futebol os pontos na tabela podem ser adversos ao futebol apresentado.

Tenho convicção na vitória, que é mais que uma obrigação, mas sei que ela só virá se todos os jogadores estiverem conscientes de que seu papel, em campo não admite “salto alto” e sim bom futebol.


4 pontos do G4 e 8 do título, EU AINDA ACREDITO!!!

16/09/2009

Grêmio 4x0 Seleção de Maldonado - Troféu Torre del Vigia 1981


O Troféu Torre del Vigia foi uma competição disputada no ano de 1981 e fazia parte da Copa Punta Del Este. Na verdade o Grêmio foi vice-campeão da Punta Del Este, que, por motivos de data, não foi realizada como planejado. Como venceu a Seleção de Maldonado nas semi-finais ficou com o Troféu Torre del Vigia.

Assim, a final que não aconteceu acabou se tornando outro título, disputado não mais em Punta Del Este, mas sim em Porto Alegre. O Grêmio perdeu na moeda, após 1X1 no placar normal e 7X7 nos pênaltis, para o Flamengo, que havia vencido o Peñarol por 3X0.

No Troféu Torre del Vigia o Grêmio venceu a Seleção de Maldonado com uma goleada de 4X0, gols de Baltazar, Heber, Tarciso e Vilson Tadei, e ficou com o título.


  
JOGO:
27/08/1981- Grêmio 4x0 Seleção de Maldonado


DADOS DO JOGO
Local:Maldonado/URU
Data:27/08/1981
Árbitro:Roque Cerullo
Gol:Baltazar, Heber, Tarciso e Vilson Tadei (Grêmio)



 GRÊMIO
MALDONADO
LEÃO
FERNANDEZ
UCHOA
MERATI
VICENTE
CAJICA
DE LEON
GONZALEZ
DIRCEU
GARCIA
CHINA
GONÇALVES
PAULO ISIDORO
MARTIRENA
RENATO SÁ
FERRARO
TARCISO
SILVEIRA
BALTAZAR
SANTOS
ODAIR
PAIS
TÉCNICO: ENIO ANDRADE
TÉCNICO:



Equipe gremista de 1981






Troféu da competição

15/09/2009

Parabéns Imortal: 106 Anos de Glórias


FÊNIX TRICOLOR


No ano de 1903 nasceu aquele que seria a maior prova da imortalidade, aquele que levaria seu estado à maior glória do esporte mundial. Sempre com raça, esperança e uma força de superação inigualável, levou e leva a identidade gaúcha em sua essência, mesmo que, muitas vezes, seja odiado por isso.

A história deste peleador iniciou cheia de glórias e sobressaltos, mas, com o verdadeiro estilo gaúcho de lutar com suas próprias forças pelos seus objetivos, criou sua própria sorte, não podendo outros desprezar nem minimizar seus feitos, pois são legítimos superiores a qualquer critica.

De título em título esse gigante começou a se destacar e a conquistar o espaço que desde o início de sua jornada imortal já estava guardado, o de melhor e maior de sua terra, aquela que traduz sua identidade, o tão amado Rio Grande do Sul.

De tanto levantar taças pelo Brasil este invejado pelos rivais chegou a maior glória de seu continente podendo ali também mostrar sua soberania sobre os demais. Tanta raça, superação e tradição levaram-o onde muitos gostariam de estar, onde muitos gostariam de não o ver, onde todos sabiam que ele iria. O IMORTAL chegou ao topo do mundo e lá de cima gritou para os quatro cantos: ‘’Este é o meu lugar!’’.

Este Imortal Campeão é como a Fênix que vive adoece e morre, mas quando suas cinzas cobrem a terra e esgotasse a esperança de vida, renasce com mais força do que tinha quando nasceu pela primeira vez. Este é o campeão que sempre renascerá mais forte do que seus inimigos imaginam possível e a cada ano, a cada década, a cada século e a cada milênio se fortalecerá mais e sempre demonstrará que o nome Grêmio é mais imortal que qualquer um possa imaginar.



Diego

14/09/2009

BR’09: Finalmente vencemos a primeira fora


A pífia campanha fora de casa incomodava a tempo, o torcedor vibrava com empates, pois parecia ser a única coisa possível para a equipe. Agora podemos sonhar com algo mais na competição, a vitória deixa o Grêmio a um passo da Libertadores e ainda com possibilidade de, talvez, sonhar com o título nacional.

Jogando com imposição como dentro do Olímpico, o jogo teve cara de Imortal dos anos 90, com qualidade, pressão e entrega, tudo que o torcedor gremista gosta e quer. Não vai ser fácil vencer fora na competição, mas se isso acontecer e fizermos o trabalho em casa como estamos fazendo, quem sabe não chegamos como o São Paulo no ano passado.


Primeiro tempo

Depois de 8 derrotas e 2 empates, o Tricolor finalmente venceu fora de casa, o jogo foi no lendário estádio dos Aflitos contra o rival da decisão da Série B de 2005, o Náutico. Com as principais peças em campo a tarefa se tornou mais fácil.

Aos 17 minutos, com a marcação toda sobre o argentino Maxi López, Tcheco achou o companheiro Souza livre e cruzou na cabeça do meia que não desperdiçou, mandando a bola para o fundo do gol. Náutico 0X1 Grêmio

Foto: Globo.com
O gol deu mais gana aos pernambucanos, mas a falta de qualidade nítida impedia que Victor tivesse maiores problemas. Enquanto o Náutico tentava, o Grêmio fazia. Aos 26 minutos Jonas fez bela jogada, tirou da marcação e mandou de perna esquerda para as redes.

No final do primeiro tempo o clube do Recife somava dois gols negativo e duas baixas no time, um expulso e outro contundido. A tarefa que já era difícil comparando seu futebol a bela atuação dos gaúchos, ficava cada vez pior.


Segundo tempo

Na segunda etapa o Náutico voltou mais forte, com bastante posse de bola, mas poucas finalizações perigosas, sendo Victor pouco exigido no gol. A postura dos visitantes era no sentido de administrar a primeira vitória longe do Monumental, Autuori organizou a equipe para sair somente no contra-ataque.

Foto: Terra Esportes
Com o esquema tático diferente, o Grêmio tinha apenas em Maxi López alguma esperança de ampliar, mas, aos 19 minutos, a chance de sacudir as redes do Timbu caiu por terra com a expulsão do argentino.

Quem pensou que a expulsão mudaria a cara da partida se decepcionou, a história se repetiu até o final do jogo, donos da casa com posse de bola e pouco perigo e visitantes retranqueiros no campo de defesa. Para não dizer que o Náutico não teve chances nos 45 minutos finais, Carlinhos Bala mandou uma bomba na trave no final de jogo, mas foi só isso.



FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 0X2 GRÊMIO
Estádio: dos Aflitos (Recife - PE)
Data: 13/09/2009
Público Total: 16.473 torcedores - Renda: R$ 94.770,00
Gol: Souza, aos 17 minutos do 1° tempo, e Jonas, aos 26 minutos do 1° tempo (GRÊMIO).
Cartões Amarelos: Fábio Rochemback, Tcheco, Bruno Collaço e Maxi López (GRÊMIO), Asprilla (Náutico).
Cartão Vermelho: Maxi López (GRÊMIO).
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP).
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR).
GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Rafael Marques, Réver, Bruno Collaço, Adílson, Fábio Rochemback, Tcheco (Leo), Souza (Túlio), Jonas (Herrera) e Maxi López.
Técnico: Paulo Autuori.
NÁUTICO: Gledson, Márcio, Cláudio Luiz, Asprilla, Patrick (Sidny), Aílton, Rudnei (Kuki), Derley, Michel, Acosta (Márcio Barros) e Carlinhos Bala.
Técnico: Geninho.



Resultado/Próximo jogo

A vitória fora do estádio Olímpico Monumental garantiu ao Imortal mais três pontos, agora estamos com 36 na 8ª colocação. Estamos a quatro pontos do G4 e a oito da liderança, hoje com o Palmeiras.

Nossa próxima batalha é domingo contra o fraco Fluminense em casa, o jogo será dia 20 de setembro, feriado estadual da REVOLUÇÃO FARROUPILHA, vamos servir nossas façanhas de modelo a toda Terra.



Vídeo:

12/09/2009

ANTES DO APITO: Agora é na nossa terceira casa



Olímpico - Primeira Casa

Alfredo Jaconi - Segunda casa

Aflitos - Terceira casa


06/09/2009

BR'09: Mais uma "Derrota"?


Demos sorte, na verdade, demos muitaaaaaaa sorte, Grêmio jogou muito mal contra o Vitória dentro do estádio Olímpico e quase viu sua invencibilidade e atuações de luxo irem por água abaixo. A sensação de empatar, esse ano, no Monumental, é pior do que perder fora, sem dúvida, mas não podemos desanimar, temos uma chance de ouro diante do nosso freguês, o Náutico, vamos vencer fora!

Foi uma chance perdida, mais do que isso foi uma decepção vencer equipes de ponta como Flamengo, Internacional e Cruzeiro, mas empatar com um clube que a pouco militava a segundona. Lembrando que o empate só veio a 4 minutos do fim de jogo.


Primeiro tempo

Autuori inovou e prejudicou o Grêmio, essa atuação foi, sem dúvida, a pior do clube na temporada, muito distante, negativamente, das derrotas que Roth nos fez passar. Tcheco foi para a reserva e o time se desencontrou, só quando o meia retornou à campo é que as coisas melhoraram.

Foto: Daniel Marenco
Apesar da atuação melancólica o início dos mandantes foi bom, aos 8 minutos Jonas arriscou contra o gol adversário, mas não levou perigo. Depois, aos 18, Souza mandou boa bola para Rochemback que cruzou dentro da área, Perea desviou e Jonas não conseguiu o arremate.

Logo após um início satisfatório do ataque tricolor o Vitória, organizado e com uma defesa segura, não tomou mais sustos dos gremistas, muito pelo contrário, se aproveitou dos erros defensivos do rival para buscar o gol, a maré mudava e só não era melhor por falta de qualidade dos baianos.

Foto: Daniel Marenco
Foi necessário pouco tempo de pressão para que os visitantes chegassem ao primeiro gol. Em um lance anormal de Réver, o zagueiro recuou mal e Neto aproveitou, avançou rumo ao gol de Victor e estufou as redes. Depois do gol pouco pode ser feito e os gremistas foram para o intervalo com o gostinho da derrota.


Segundo tempo

Na segunda etapa o Grêmio continuou jogando mal e o Vitória quase consegiu o empate, mandando DUAS bolas na trave. Primeiro, aos 30 segundos, Leandro Domingues entrou livre e finalizou, a bola bateu no goleiro e na trave. Depois, aos 4 minutos, Neto Berola quase fez o segundo, mas mandou no poste.

Foto: Daniel Marenco
Depois de muito sofrimento, Paulo Autuori chamou Tcheco para a vaga de Douglas Costa, que não jogou bem. O time melhorou, com mais moral e proporcionando mais pressão chegamos forte aos 14 minutos, Jonas chutou rasteiro, mas Viáfara defendeu.

Quase tivemos gol contra para empatar o jogo, minutos depois de Jonas assustar, Fábio Ferreira desviou a bola contra o próprio patrimônio, mas a redonda foi no travessão. Pressionando, o Grêmio conseguiu o gol nos últimos minutos, aos 41, Tcheco cruzou para Jonas que igualou o jogo, tirando o peso da derrota das costas de Autuori, único culpado pela péssima organização do time.


FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1X1 VITÓRIA
Público Pagante: 17.653 - Público Total: 20.901 torcedores - Renda: R$ 360.641,00
Gols: Jonas, aos 41 minutos do 2° tempo (GRÊMIO), Neto Berola, aos 41 minutos do 1° tempo (Vitória).
Cartões Amarelos: Lúcio, Joílson e Herrera (GRÊMIO), Uelliton, Magal, Wallace e Robson (Vitória).
Cartão Vermelho: Magal (Vitória).
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO).
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Márcio Eustáquio Santiago (MG).
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Túlio (Joílson), Mário Fernandes, Réver, Lúcio, Adílson, Fábio Rochemback, Souza, Douglas Costa (Tcheco), Jonas e Perea (Herrera). Técnico: Paulo Autuori.
VITÓRIA: Viáfara, Apodi, Fábio Ferreira, Wallace, Robson, Vanderson, Uelliton, Magal, Leandro Domingues (Marcos Aurélio), Neto Berola (Jackson) e Roger (Carlos Alberto). Técnico: Vágner Mancini
Estádio: Olímpico Monumental (Porto Alegre - RS)


Resultado/ Próximo jogo

Com o empate chegamos a 33 pontos. Estamos a 11 pontos do tão sonhado título. Nossa chance de recuperar o resultado terrível é já no próximo jogo contra o Náutico no estádio dos Aflitos, dia 13 de setembro.



Vídeo:


Web Page Traffic Counters

Visitantes desde 26/11/2011